Cereais a ditar uma nova crise económica pós COVID-19? – Maria Carvalho

Cereais a ditar uma nova crise económica pós COVID-19? – Maria Carvalho

O ano de 2020 culminou e 2021 presenteou-nos com um aumento de preços de cereais e oleaginosas como o trigo, milho, soja e colza. O índice de preços da FAO registou uma subida de preço dos cereais na ordem dos 26%, o nível mais alto nos últimos seis anos.

A pandemia ou pãodemia, como gostam de a poetizar, levou à acumulação de stock de commodities para evitar o risco de interrupção das cadeias de abastecimento globais. Ainda, os desequilíbrios na oferta e procura nos diferentes mercados, a oferta mais restrita e a procura mais elevada aumentaram os preços do trigo e do milho, a demanda chinesa, para reabastecimento de reservas, e as preocupações com a meteorologia tornaram-se aspetos igualmente relevantes neste aumento.

A incerteza dos tempos dá-nos uma certeza: estes valores continuarão a aumentar nos dois primeiros trimestres do ano corrente, o uso dos cereais prevê um novo recorde de cerca de 2.744 milhões de toneladas. Fundamentalmente pelo aumento de interesse nos biocombustíveis e pelo uso do trigo na produção animal, o consumo de carne é cada vez mais elevado.

Figura 1. Índice de preços FAO. Fonte: FAO

A produção internacional de cereais, inversamente, não acompanha a previsibilidade de aumento, sendo que por muitos anos o índice de preços pouco se alterou e as explorações neste momento apresentam pouca capacidade para investimentos e algumas até mesmo abandono agrícola. Esta questão torna ainda mais manifesto o contínuo aumento de preço.

Por via de regra, o ano de 2020 impulsionou os preços das commodities agrícolas, que voltaram a valores que não víamos há muito, mas será que não fruiremos do reverso da medalha? Quando assistimos a estes aumentos em 1918 e em 2008, com a gripe espanhola e a grande crise financeira, respetivamente, despontaram grandes crises económicas. Estaremos a prever uma nova crise económica pós-pandemia ou não nos devemos deixar levar pela história?

Maria Carvalho
Engenheira agrónoma

Notas da Semana – “Tempestade Perfeita” – Jaime Piçarra

Comente este artigo
Anterior Se paran las subidas en el mercado de vacuno
Próximo Los precios en origen del aceite de oliva superan los 2 euros/kilo

Artigos relacionados

Últimas

Bruxelas pede explicações sobre caso das golas antifumo que tiveram apoio comunitário

A Comissão Europeia pediu esclarecimentos ao Governo português relativamente ao caso das golas antifumo, porque estas foram financiadas por fundos europeus e há […]

Últimas

NutriSapec agora é Tradecorp

No dia 1 de março de 2019 a NutriSapec, empresa do Grupo Sapec Agro Business especializada em nutrição especial de culturas passou a denominar-se Tradecorp. […]

Últimas

Live AgroVida: Os vinhos portugueses no mercado externo

Webinar AgroVida: Os vinhos portugueses no mercado externo – 25 de junho às 15:00. […]