CDS e PCP defendem criação de um Conselho Consultivo do Mundo Rural

CDS e PCP defendem criação de um Conselho Consultivo do Mundo Rural

Os Grupos Parlamentares do CDS e do PCP defendem a criação de um Conselho Consultivo do Mundo Rural. Os seus projectos de resolução vão ser debatidos na próxima sexta-feira, 13 de Março, na Assembleia da República.

O CDS entende que a criação de um Conselho Consultivo do Mundo Rural, como órgão de consulta do Parlamento, “poderá contribuir para uma melhor adequação das iniciativas legislativas e melhor informação do poder político e da sociedade em geral e para a tomada de decisões fundamentadas em opiniões técnicas”.

Este deverá ser um órgão não remunerado constituído por representantes de organizações dos produtores, confederações e associações sectoriais.

Já o PCP propõe que seja criada a Comissão de Desenvolvimento do Interior e do Mundo Rural, dotada dos meios humanos e materiais necessários para desenvolver, entre outras, as seguintes tarefas: definir um conjunto de indicadores específicos de desenvolvimento do interior e do mundo rural; apresentar elementos e estudos destinados ao diagnóstico e análise do desenvolvimento dos territórios do interior e mundo rural; formular as propostas de investimento e intervenção necessárias ao desejável desenvolvimento do território, favorecendo a coesão entre as diferentes regiões; apresentar anualmente à Assembleia da República um relatório sobre o estado do Interior e do Mundo Rural.

Desertificação do mundo rural

Para os comunistas, “a supressão de serviços públicos, a falta de investimento em infraestruturas, a falta de apoio ao rendimento de pequenos e médios produtores, o ataque à pequena propriedade e a desregulação que a concentração monopolista da produção agrícola e florestal tem provocado, conduziu, e continua a conduzir, ao êxodo das populações para alguns pólos da zona litoral, quando não mesmo para fora do território nacional”.

Já os centristas realçam que “Portugal tem uma superfície total de 9 milhões de hectares, dos quais 94% é território rural, onde a propriedade é essencialmente privada, extremamente fragmentada e dispersa (maioritariamente a Norte do Tejo), sendo que cerca de um terço é florestal, um terço agrícola e o restante terço corresponde a matos e pastagens”.

Diz o CDS que o mundo rural, com todas as actividades que o caracterizam, da agricultura ao agroalimentar, da floresta à apicultura, da caça à pesca, do turismo de natureza ao turismo rural, são uma potencialidade para o território e indispensáveis ao desenvolvimento do País”.

Caça, pesca e apicultura

O projecto de resolução dos centristas realça ainda que a caça, a pesca e a apicultura são actividades económicas complementares, essenciais quer na criação de riqueza, quer na conservação e gestão das espécies, animais e vegetais. O turismo, seja de natureza seja em espaço rural, pode ser uma âncora de desenvolvimento das regiões rurais, mais ou menos interiores, gerador de riqueza e criador de emprego e um factor de coesão social e territorial. Ignorar esta realidade, desvalorizar a maioria do território do país, é condená-lo ao abandono e à desertificação e deixá-lo mais vulnerável aos desafios climáticos”.

Por sua vez o PCP diz que “o esvaziamento dos serviços e organismos descentralizados dos diversos ministérios e direcções-gerais, torna mais frágil a intervenção adequada sobre o território, nomeadamente no que respeita à manutenção e valorização dos espaços naturais, na potenciação das actividades agrícolas, com particular ênfase para a Agricultura Familiar, para a produção florestal sustentável, respeitando a diversidade de espécies e a promoção da utilização de espécies autóctones, para as actividades turísticas compatíveis com os espaços naturais, para a diversificação das actividades económicas dando resposta às necessidades de sustentabilidade ambiental e sócio-cultural das regiões em causa”.

Pode ler os projectos de resolução aqui:

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior España y Alemania acercan posturas para defender unos mismos intereses de una PAC ambiciosa
Próximo Deputados do PS sugerem observatório no Perímetro do Mira

Artigos relacionados

Nacional

Ainda haverá Portugal 2020 em 2020?

As oportunidades de co-financiamento continuam a existir. Importa aproveitá-las atempadamente antes que o seu prazo termine até porque não é claro que em 2020 sejam abertos novos concursos. […]

Nacional

Smurfit Kappa desenha embalagem de e-Commerce para fornecedor de ovos líder no Brasil

A Smurfit Kappa, líder do sector da embalagem de papel e cartão canelado, desenhou uma embalagem “inovadora” que permite à Granja Mantiqueira enviar o seu produto através do canal eCommerce. […]

Últimas

Cotações – Azeite e Azeitona – Informação Semanal – 28 Outubro a 3 Novembro 2019

Análise SIMA – Sistema de Informação de Mercados Agrícolas
Azeitona de mesa
Foi dada por encerrada a campanha 2019-2020 de comercialização na área de mercado Algarve, […]