Carrefour belga apoia os produtores locais

Carrefour belga apoia os produtores locais

A cadeia de distribuição Carrefour, na Bélgica, está a apostar fortemente na aquisição de produtos regionais belgas. A empresa anunciou que está atualmente a vender mais de 10.000 produtos regionais oriundos de 728 produtores de toda a Bélgica.

“Nestes tempos especiais, a colaboração com produtores locais é mais importante do que nunca. Devido às medidas de proteção à pandemia de Covid-19 os produtores locais ficaram limitados, agora que os estabelecimentos de restauração e os mercados estão fechados. É por esse motivo que o Carrefour decidiu conceder aos produtores acesso a todas as suas lojas, e não apenas às da sua região, como é nossa prática”, refere a empresa no seu site institucional.

Na prática isto significa que os produtores e as lojas locais da cadeia podem fechar contratos de abastecimento sem a participação da central de compras do Carrefour, numa lógica de cadeias curtas.

“Os produtores podem assim abastecer diretamente as lojas e o Carrefour adapta-se ao processo natural de produção e respeita a sazonalidade e o ritmo dos produtores. O Carrefour garante transparência sobre a origem e a autenticidade do produto”.

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Comente este artigo
Anterior Farm Europe: o que precisamos e o que não precisamos
Próximo Granizo causa estragos e receios de perda total de colheitas no Vale da Vilariça

Artigos relacionados

Nacional

Coimbra recebe V Encontro Agroecológico

A AGROBIO – Associação Portuguesa de Agricultura Biológica e a ESAC – Escola Superior Agrária de Coimbra irão organizar o V Encontro Agroecológico na ESAC, […]

Últimas

Bruxelas devolve 467 milhões a agricultores europeus. Portugal recebe sete milhões

Executivo comunitário devolve verbas que deduzidas dos apoios aos rendimentos dos agricultores, porque a reserva para crises prevista na PAC não foi necessária em 2019. […]

Nacional

Veracruz está a fazer da Beira Baixa uma região de amendoeiras

Vera Cruz. O nome que Pedro Álvares Cabral deu ao Brasil quando ali chegou no século XVI foi o mesmo que David Carvalho e Filipe Rosa escolheram para o projeto luso-brasileiro que está a trazer a cultura da amendoeira para a Beira Baixa. […]