Carne de Charolês chega ao mercado

Carne de Charolês chega ao mercado

Carne de Charolês e Carne de Charolês Premium são as novas marcas registadas pela Charolês Portugal, uma recém-criada associação de produtores. Com sede nos Açores, esta associação conta com cerca de 30 produtores que representam perto de 60% dos criadores nacionais desta raça. A ideia é promover o associativismo, o melhoramento genético da raça e dinamizar o mercado de carne de qualidade.

Miguel Silvestre, presidente da Direção da Charolês Portugal, revelou à Vida Rural que a criação das marcas ‘Carne de Charolês’ pretende explorar nichos de mercado de qualidade, onde a restauração terá um papel decisivo: “Somos muito pequenos e por isso queremos fazer coisas diferentes e com valor acrescentado, com consequências na rentabilidade do produtor. Queremos dar a conhecer a nossa carne e a nossa marca e imprimir um maior dinamismo ao setor produtivo”, frisou.

Depois da criação destas marcas, a Associação está a aguardar aprovação pela Direção Geral de Veterinária para poder cogerir o livro genealógico da raça, atualmente sob gestão única da Associação Portuguesa da Raça Charolesa (a primeira associação a ser criada, em 1989).

A Charolês

É provavelmente uma das raças mais utilizadas em todo o mundo, sobretudo em cruzamento industrial e a que tem mais capacidade de transformar kg de alimento em kg de carne). A Charolês apresenta-se como uma carne tenra, de cor rosada, com ligeira infiltração de gordura intramuscular, suculenta e de textura suave. Na sua versão premium, a cor pode ir de rosado a rosado escura, com alto teor de infiltração de gordura intramuscular, grande suculência e textura suave.

Quanto aos animais, a associação destaca 10 características principais: facilidade de parto, rusticidade, docilidade, qualidades maternais, prolificidade, capacidade de crescimento, desenvolvimento muscular, precocidade, rendimento da carcaça e rentabilidade do produtor.

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Comente este artigo
Anterior Mais 2% de maçã e pêra no Hemisfério Sul
Próximo A rescue operation for palm oil biofuels tabled by the European Commission

Artigos relacionados

Últimas

Bolsa do Porco – Semana 48/2020

A oferta de porcos é bastante abundante pela Europa toda e os pesos de abate estão altos de mais. É verdade que a China continua a comprar, mas até ao ano novo chinês não se esperam grande […]

Nacional

Chamas consomem povoamento florestal na Azambuja

Um incêndio deflagrou esta quinta-feira num povoamento florestal em Quebradas, na Azambuja.
De acordo com dados fornecidos na página oficial da Proteção Civil, […]

Últimas

Jovens voluntários ajudam na vigilância florestal em Mangualde

No início do mês foram oficialmente implementados os Programas do
Posto de Vigia na Torre da Igreja da Nossa Senhora do Castelo (Câmara Municipal de Mangualde) e
Vigilância Móvel (União das Freguesias de Mangualde, […]