Carne de Charolês chega ao mercado

Carne de Charolês chega ao mercado

[Fonte: Vida Rural]

Carne de Charolês e Carne de Charolês Premium são as novas marcas registadas pela Charolês Portugal, uma recém-criada associação de produtores. Com sede nos Açores, esta associação conta com cerca de 30 produtores que representam perto de 60% dos criadores nacionais desta raça. A ideia é promover o associativismo, o melhoramento genético da raça e dinamizar o mercado de carne de qualidade.

Miguel Silvestre, presidente da Direção da Charolês Portugal, revelou à Vida Rural que a criação das marcas ‘Carne de Charolês’ pretende explorar nichos de mercado de qualidade, onde a restauração terá um papel decisivo: “Somos muito pequenos e por isso queremos fazer coisas diferentes e com valor acrescentado, com consequências na rentabilidade do produtor. Queremos dar a conhecer a nossa carne e a nossa marca e imprimir um maior dinamismo ao setor produtivo”, frisou.

Depois da criação destas marcas, a Associação está a aguardar aprovação pela Direção Geral de Veterinária para poder cogerir o livro genealógico da raça, atualmente sob gestão única da Associação Portuguesa da Raça Charolesa (a primeira associação a ser criada, em 1989).

A Charolês

É provavelmente uma das raças mais utilizadas em todo o mundo, sobretudo em cruzamento industrial e a que tem mais capacidade de transformar kg de alimento em kg de carne). A Charolês apresenta-se como uma carne tenra, de cor rosada, com ligeira infiltração de gordura intramuscular, suculenta e de textura suave. Na sua versão premium, a cor pode ir de rosado a rosado escura, com alto teor de infiltração de gordura intramuscular, grande suculência e textura suave.

Quanto aos animais, a associação destaca 10 características principais: facilidade de parto, rusticidade, docilidade, qualidades maternais, prolificidade, capacidade de crescimento, desenvolvimento muscular, precocidade, rendimento da carcaça e rentabilidade do produtor.

Comente este artigo

O artigo Carne de Charolês chega ao mercado foi publicado originalmente em Vida Rural

Anterior Mais 2% de maçã e pêra no Hemisfério Sul
Próximo A rescue operation for palm oil biofuels tabled by the European Commission

Artigos relacionados

Nacional

“Considere os Factos”: campanha para consciencializar portugueses para a importância do setor agrícola

A segunda edição da campanha ‘Considere os Factos’ está em marcha. Trata-se de uma ação que pretende consciencializar os portugueses para a importância do setor agrícola e combater alguns mitos […]

Últimas

Falecimento da Eng.ª Maria Antónia Figueiredo

A CONFAGRI cumpre o doloroso dever de comunicar o falecimento da sua Secretária-Geral Adjunta, Eng.ª Maria Antónia da Silva Figueiredo, aos 60 anos, vítima de doença prolongada.
O corpo estará em câmara ardente na igreja Paroquial de São Domingos de Benfica (também conhecida pela Igreja das Furnas de Benfica) a partir das 9h30 de dia 30 de Dezembro (sábado). […]

Últimas

O potencial das tecnologias de informação e da eletrónica na inovação da fileira hortícola- CLBHort 2017 – 1 a 4 de Novembro – Lisboa

Mesa Redonda 8: O potencial das tecnologias de informação e da eletrónica na inovação da fileira hortícola
Os desafios de eficiência no uso de fatores de produção que se colocam à produção são crescentes. Tradicionalmente o gestor agrícola é obrigado a tomar decisões em contexto de baixa informação disponível. […]