Caçadores propõem criação de Comissão Permanente da Caça presidida pelo Governo

Caçadores propõem criação de Comissão Permanente da Caça presidida pelo Governo

Os caçadores portugueses propuseram ao ministro do Ambiente e Ação Climática a criação de uma Comissão Permanente da Caça, presidida por um representante do Governo, anunciaram hoje as Organizações do Setor da Caça de 1.º Nível (OSC).

A criação da Comissão Permanente de Caça é destacada pela Associação Nacional dos Proprietários Rurais (ANPC), pela Confederação Nacional dos Caçadores Portugueses (CNPC) e pela Federação Portuguesa de Caça (FENCAÇA) entre as seis propostas apresentadas ao ministro Pedro Matos Fernandes e divulgadas hoje num comunicado conjunto das três OCS.

Seria “um grupo de trabalho pequeno”, composto ainda pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e pelas OCS, mas “focado e capacitado com funções executivas na implementação da estratégia para o setor da caça”, defendem.

Além da Comissão Permanente de Caça, as OCS defendem ainda a criação de um Sistema Nacional de Informação de Caça (SNISCAÇA), a transferência de competências para as OCS como parceiros estratégicos para a evolução do setor e a criação de uma Rede Fixa de Monitorização de Espécies Cinegéticas.

O SNISCAÇA seria “centralizado nos servidores do ICNF” e permitiria a interação entre caçadores, concessionários de zonas de caça e as OCS através de módulos e aplicações móveis, constituindo “um sistema que permita operar uma transformação digital” do setor.

Já a transferência de competências para as OSC seria feita “à semelhança do que ocorreu noutros setores, como o agrícola”, explicam as OCS, com “grande sucesso e benefícios diretos para o Estado, cidadãos e agentes económicos”.

A Rede Fixa de Monitorização de Espécies Cinegéticas faria “o seguimento da evolução das populações das principais espécies cinegéticas”, residentes e migratórias, apostando em “monitorizações de fundo e de longa duração”, de modo a detetar tendências regionais ou nacionais.

Foi ainda proposta a dinamização do Centro de Competências para o Estudo, Gestão e Sustentabilidade das Espécies Cinegéticas e Biodiversidade, para que funcione como “incubadora” de projetos fulcrais para o setor, “nomeando um secretário técnico que funcione sob a alçada do ICNF”.

Por fim, as OCS defendem a publicação de um Anuário de Caça em Portugal que sirva de instrumento de comunicação e reporte, “incluindo estatísticas atualizadas da caça, progressos e constrangimentos no desenvolvimento da estratégia nacional para a caça, projetos desenvolvidos, resultados de monitorização de espécies cinegéticas e identificação de problemas emergentes”.

As propostas foram feitas no âmbito de um pedido do ministro do Ambiente e da Ação Climática, Pedro Matos Fernandes, numa reunião mantida em 22 de janeiro com um conjunto de organizações de caça, agricultura e ambiente, na qual pediu a estas organizações para enviarem as suas propostas de medidas para o setor da caça.

A reunião aconteceu depois de um polémico abate de mais de 500 animais numa herdade na Azambuja (Torre Bela) em dezembro passado. Na altura, João Pedro Matos Fernandes, admitiu a revisão da Lei da Caça, designadamente no que diz respeito às montarias.

O Conselho Nacional da Caça e da Conservação da Fauna, que reúne representantes dos setores da caça, agricultura e associações de defesa do ambiente e conservação da natureza deverá voltar a reuir-se no próximo mês para analisar as propostas de todas as partes, de acordo com a agenda divulgada em janeiro pelo Governo.

Comente este artigo
Anterior Commission publishes study on the CAP’s impact on the development of rural areas regarding socioeconomic aspects
Próximo Caçadores apelam ao Governo para que revisão da lei produza “frutos concretos”

Artigos relacionados

Ofertas

Ofertas de emprego – Técnicos Comerciais – Engenheiros Zootécnico – Alentejo

Procuramos candidatos com formação em Medicina Veterinária ou Engenharia Zootécnica/Produção Animal para desenvolvimento de funções […]

Últimas

FPAS lança nova linha de produto do porco.pt

A Federação Portuguesa de Associações de Suinicultores (FPAS) apresentou hoje, oficialmente, a gama porco.pt premium, iniciativa de um grupo de 25 produtores nacionais e que constitui uma nova linha de produto do porco.pt, […]

Comunicados

CNA: Fracassam as negociações da reforma da PAC, continua e ganha redobrada força e razão a luta da CNA!

Fracassaram as tentativas da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia e dos negociadores do Parlamento Europeu e da Comissão Europeia para alcançar um acordo para a reforma […]