Bruxelas excluiu a Portugal um financiamento quase nove mil milhões de euros. Hoje foi negado o segundo recurso contra essa decisão

Bruxelas excluiu a Portugal um financiamento quase nove mil milhões de euros. Hoje foi negado o segundo recurso contra essa decisão

Portugal já tinha apresentado um primeiro recurso da decisão da Comissão Europeia, para o Tribunal Geral da UE, e ao qual foi negado provimento, acontecendo agora o mesmo com o segundo recurso, interposto junto do TJUE, segundo um comunicado do TJUE.

Em causa está uma decisão da Comissão Europeia, em junho de 2016, de excluir a Portugal o financiamento de um montante de 8.984.891,60 euros correspondente a despesas declaradas relativamente à condicionalidade durante os exercícios financeiros de 2010 a 2012.

A decisão de Bruxelas foi justificada com a não conformidade da aplicação das normas da condicionalidade, que obrigam a que qualquer agricultor que beneficie de pagamentos diretos deve respeitar, por um lado, os requisitos legais de gestão (saúde pública e saúde animal) e, por outro, as boas condições agrícolas e ambientais definidas pelos Estados-membros, sob pena de redução ou exclusão de financiamentos aos agricultores que não cumprem as normas.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em SAPO 24 .

Anterior Seca. Governo quer restringir furos no Alentejo e no Algarve
Próximo Avicasal assinala 45º aniversário com crescimento de 10%

Artigos relacionados

Últimas

Faça Chuva Faça Sol – T.2 Ep. 19

Neste programa conhecemos a realidade vitivinícola nacional, passando pelo Douro […]

Últimas

Proença-a-Nova: Centro Ciência Viva da Floresta apresenta “Cogumelos em Selos”

São mais de 2.500 os selos de diferentes cogumelos de dezenas de países e mais de 750 as peças filatélicas, entre blocos, […]

Últimas

Brasil anuncia acordo para exportação de frutas, castanhas e ovos com a Arábia Saudita

Segundo dados do Ministério da Agricultura brasileiro, estes produtos representam, no seu conjunto, um mercado potencial superior a 2 mil milhões de dólares (1,8 mil milhões de euros). […]