Borrego Leonor & Irmão e Bayer organizam jornada formativa sobre proteção da vinha

Borrego Leonor & Irmão e Bayer organizam jornada formativa sobre proteção da vinha

A Borrego Leonor & Irmão S.A. e a sua representada Bayer organizaram uma jornada formativa sobre uso sustentável de produtos fitofarmacêuticos na cultura da vinha, a 19 de Fevereiro, na Adega Cooperativa de Almeirim.
Atenta à necessidade de formar e informar os viticultores sobre as Boas Práticas Agrícolas de gestão da vinha, a Adega Cooperativa de Almeirim recebeu nas suas instalações cerca de 100 sócios numa ação de formação coorganizada pela Borrego Leonor & Irmão e pela Bayer. A Adega Cooperativa de Almeirim engarrafa por ano 12 milhões de litros de vinho, produzidos a partir de uvas entregues por cerca de 200 sócios, que detêm uma área de 1.500 hectares de vinha.

A mensagem central da formação consistiu na importância da adoção de uma estratégia preventiva de proteção da vinha contra pragas e doenças. Avelino Balsinhas, responsável da Bayer para as culturas da vinha e olival na Península Ibérica, afirmou «é importante que os produtos tenham uma ação preventiva e curativa, mas não devem ser usados numa estratégia exclusivamente curativa». Segundo este especialista, os riscos das estratégias exclusivamente curativas, ou seja, de aplicar os produtos quando as doenças já estão instaladas na cultura são: perda de produtividade e de qualidade das uvas, menor intervalo entre tratamentos e risco de aparecimento de resistências às substâncias ativas utilizadas.

A Bayer anunciou que está a preparar o lançamento em Portugal do serviço Movida®, que vai ajudar os viticultores a posicionar os tratamentos da vinha no momento exato, considerando as condições do clima e o risco de aparecimento das doenças. O serviço Movida®, que já em funcionamento em França, avalia o risco de aparecimento do míldio e do oídio, tendo em conta: dados de estações meteorológicas instaladas nas principais regiões vitivinícolas; um modelo epidemiológico do míldio e do oídio; um modelo de crescimento da vinha e uma base de dados de produtos fitofarmacêuticos Bayer. Logo que exista um risco de aparecimento de uma destas doenças, o viticultor poderá receber um alerta no seu telemóvel com uma recomendação de plano de tratamentos.

«A gestão da proteção da vinha com o Movida® responde aos desafios de uma viticultura sustentável, com menos tratamentos e maior precisão na aplicação dos produtos», explica Avelino Balsinhas, revelando que este serviço está também a ser desenvolvido para gestão da botrytis e que, futuramente, irá mais além, aconselhando a dose de fungicida a aplicar em função do volume foliar da vinha e do risco da doença.

A Borrego Leonor & Irmão está alinhada com esta estratégia de inovação e sustentabilidade preconizada pela Bayer e é sua parceira nesta oferta de serviços. «No futuro iremos ser inovadores na agricultura digital, onde podemos contar com os melhores serviços internacionais e nacionais dos nossos parceiros tecnológicos e comerciais», revela Paula Borrego.

Comente este artigo
Anterior Uma Janela para o futuro da alimentação - 6 de Março 2018 - Lisboa
Próximo Il y a bien deux espèces distinctes d'éléphants africains

Artigos relacionados

Nacional

UTAD coordena projecto para ajudar a mitigar impactos das alterações climáticas na viticultura

[Fonte: Revista Frutas Legumes e Flores]

Vai decorrer de 18 a 21 de Fevereiro, na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), em Aveiro, o evento de lançamento do projecto europeu Clim4Vitis, coordenado pela UTAD. O foco do projecto é a mitigação do impacto das alterações climáticas na viticultura europeia. […]

Comunicados

Cascais já é uma CityFood

O município de Cascais já faz parte da rede internacional CityFood, que integra cidades de todos os continentes. A candidatura foi recentemente aprovada, tendo como base a estratégia Terras de Cascais. […]

Sugeridas

Serviços dos ecossistemas vão ser remunerados

[Fonte: Vida Rural]
Já foi publicada (30 de julho) em Diário da República a resolução do Conselho de Ministros que aprova a primeira fase do Programa de Remuneração dos Serviços dos Ecossistemas em Espaços Rurais, uma iniciativa que tem como objetivo promover a biodiversidade dos territórios. […]