Bolsa do Porco – Semana 20/2021 – Subida de 0,040 euros

Bolsa do Porco – Semana 20/2021 – Subida de 0,040 euros

Em termos de dinâmicas de mercado, não se registaram alterações de monta na semana em curso, ou seja, a disponibilidade de porcos continua a ser inferior à procura, o que faz com que as cotações continuem em alta. A partir daqui podemos discutir a subida de preços das matérias primas e concluir se as subidas bolsistas têm significado maior margem na produção.

Para o matadouro, as semanas são compridas para encontrar porcos para abate, mas são curtas para fazer subir o preço da carne. Este contexto acontece porque os principais matadouros europeus continuam a comprar porcos para não reduzir a capacidade de abate, mas sem conseguir reflectir o preço na carne. Esse efeito pode ser minorado com a chegada do período de férias, mas não o suficiente para equilibrar a oferta com a procura.

Vejamos então o que nos indicam as diversas Bolsas europeias para esta semana:

Nota:

  1. Analisando estes valores, segundo equivalências teóricas, teremos em euros/kg peso vivo para a semana 20/2021 (17/05 a 21/05): Espanha 1,49; França 1,36; Alemanha 1,14; Holanda 1,13; Bélgica 1,19; Dinamarca 1,34.
  2. Estes valores podem ser também consultados no portal da FPAS, tanto no menu “Bolsas e Cotações” como na faixa superior da página de abertura onde as cotações são atualizadas em permanência.

Tendência Geral:

Continua a haver um problema generalizado de consumo intracomunitário e os mercados asiáticos continuam a pressionar os preços em baixa. Para a resolução do primeiro problema é muito importante o sinal dado pela Alemanha que em duas semanas subiu o preço em 12 cêntimos, mas para o segundo problema não existe solução à vista, com o preço interno na China a cair semana após semana.

Outro indicador importante foi o declínio da exportação norte-americana no primeiro trimestre para a China, caindo 26% em termos homólogos, mas importa relembrar que no primeiro trimestre de 2020 os exportadores americanos beneficiaram do fim da sobretaxa alfandegária imposta pela China aos EUA.

Comente este artigo
Anterior O renascer das chamas no Dão
Próximo “Não estamos no quadro de honra” quando falamos de conservação da Natureza, diz Filipe Duarte Santos

Artigos relacionados

Últimas

Portugal está em primeiro, terceiro ou sexto lugar na execução dos fundos europeus? Todos têm razão

A confusão está instalada no que diz respeito ao ranking das transferências da União Europeia para os diferentes Estados membros e a posição que Portugal ocupa no mesmo. […]

Notícias apoios

PSD Açores diz que é imperativo acompanhar a aplicação dos fundos comunitários na Agricultura

O deputado do PSD/Açores na Assembleia da República Paulo Moniz reuniu hoje com a Federação Agrícola dos Açores, tendo evidenciado “a necessidade da criação de um Conselho de […]

Comunicados

Castelo Branco primeiro concelho com alertas de incêndios à população via Firerisk

A Câmara Municipal de Castelo Branco é a primeira autarquia portuguesa a dispor da aplicação Firerisk, a qual permite emitir alertas diretos à população em caso de incêndios florestais na área do concelho. […]