Biodiversidade no eucaliptal

Biodiversidade no eucaliptal

A salvaguarda dos valores naturais da floresta está assegurada nos eucaliptais bem geridos, que pressupõem a condução dos povoamentos de forma compatível com a proteção dos recursos e a preservação do ambiente.

A criação de uma paisagem diversificada e em mosaicos inclui a integração de povoamentos florestais, de áreas de vegetação natural, áreas agrícolas e pastagens, protegendo espécies e habitats valiosos, conservando ou estabelecendo corredores ecológicos. A uma escala regional, paisagens em mosaico permitem frequentemente um aumento da biodiversidade global.

Em algumas partes do mundo, a desflorestação para dar lugar à produção intensiva de espécies agrícolas ou florestais é uma ameaça real à biodiversidade. Mas, em Portugal, a maioria das plantações de eucalipto veio ocupar terrenos abandonados e degradados, fruto das vagas de êxodo rural que ocorreram ao longo do século XX. Neste contexto, as plantações providenciam novos habitats e criam condições favoráveis para o abrigo, a alimentação e a reprodução de várias espécies.

É razoável generalizar que as florestas plantadas são menos diversas do que as florestas naturais, mas os eucaliptais têm vindo a surpreender, em várias dimensões, desde a conservação de espécies ameaçadas à promoção de bens e serviços. São exemplos a águia-de-Bonelli, espécie com estatuto “Em perigo”, que utiliza os eucaliptais como habitats para nidificação. Ou as flores dos eucaliptos, que são uma valiosa fonte de néctar para a produção de mel em Portugal. Ou ainda o facto de as plantações de eucalipto serem habitats para espécies com interesse cinegético, como veados.

O exemplo da gestão da The Navigator Company

A Navigator é responsável pela plantação de uma vasta área florestal em Portugal (1,2% da área do país), 100% certificada pelos sistemas FSC® e PEFC™, e a preservação da biodiversidade está perfeitamente integrada no seu modelo de gestão. A prová-lo estão os números já identificados de espécies nas suas florestas: cerca de 800 espécies e subespécies de flora e 241 espécies de fauna, incluindo inúmeras protegidas e endémicas.

A águia-de-Bonelli nidifica em várias propriedades da The Navigator Company no Sudoeste Alentejano e Algarve. Mas não é a única ave de rapina identificada na floresta gerida pela Navigator, onde já foram feitos avistamentos da águia imperial ibérica, e onde o açor, espécie considerada “vulnerável”, também beneficia de medidas de proteção.

Estas medidas de proteção incluem o planeamento das operações florestais e a criação de zonas de proteção em torno de cursos de água, corredores ecológicos e habitats naturais. A lontra, por exemplo, beneficia das ações de proteção junto às galerias ribeirinhas, onde existem faixas de proteção até 30 metros. Estes valores de conservação estendem-se também às espécies vegetais. Nas áreas de sobreiro da Companhia é interdita a gradagem do solo por baixo das suas copas, para não prejudicar as raízes da árvore, que se estendem num plano horizontal.

São ações que preservam a biodiversidade e também beneficiam os serviços de ecossistemas. Ao preservar as galerias ribeirinhas, por exemplo, melhora-se a qualidade da água, protege-se contra a erosão, promove-se o armazenamento de carbono e melhora-se o ciclo de nutrientes. E ao manter a diversidade de espécies de plantas, cria-se alimento para as abelhas e outros insetos, que fazem depois o trabalho de polinização.

O artigo foi publicado originalmente em Produtores Florestais.

Comente este artigo
Anterior African scientists call for policies to support synthetic biology and other innovative technologies
Próximo Live: Prémio Nacional de Agricultura

Artigos relacionados

Últimas

Asoma la tendencia alcista en el mercado de vacuno

En el mercado de vacuno se percibe cierta animación en las operaciones de las canales de vacuno ante el aumento de la demanda interna. […]

Sugeridas

CNEMA faz balanço positivo da Feira Nacional da Agricultura

Santarém, 18 jun (Lusa) — O Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas (CNEMA) fez um balanço positivo da 54.ª Feira Nacional da Agricultura, […]

UE

Task Force de Mercados Agrícolas criada pelo Comissário produz relatório

Task Force dedicada a melhorar a posição dos agricultores na cadeia alimentar, criada pelo comissário em Janeiro 2016 produziu relatório que vai ser analisado por Conselho de Ministros da UE.