Batata-doce da Madeira – uma aposta segura

Batata-doce da Madeira – uma aposta segura

A Associação de Jovens Agricultores da Madeira e Porto Santo (AJAMPS), através da Madeira Agrícola, já exportou este ano cerca de 4 toneladas de batata-doce da Madeira para França.

A batata-doce da Madeira é uma cultura hortícola muito importante, do ponto de vista histórico, bem como económico e social.

A batata-doce da Madeira é uma cultura rústica, de fácil manutenção, com baixos custos de produção e que apresenta boa resistência contra a seca e pragas e doenças e ampla adaptação às condições agroecológicas.

Na Madeira, são utilizadas cultivares de ciclo vegetativo curto (6 a 7 meses) ou longo (mais de 10 meses), o que permite a obtenção de duas produções/ano, com colheitas entre julho e setembro ou a partir de dezembro.

O mercado local, através das grandes superfícies e do pequeno retalho, absorve cerca de 2 a 3 toneladas por mês de batata-doce da Madeira.

O artigo foi publicado originalmente em DICAs.

Comente este artigo
Anterior Exportações de animais vivos aumentam quase 21% em 2020 e impulsionam agroalimentar
Próximo Vantagem comparativa, vantagem competitiva? - Miguel de Sousa Otto

Artigos relacionados

Últimas

​Escola de Pastores começa em setembro. As inscrições estão abertas

Estão abertas, até ao próximo dia 23 de agosto, as inscrições para a Escola de Pastores. O início da formação está […]

Últimas

Agricultura | Edição genética é compatível com produção biológica

“Se tens em média menos 50% da produção em agricultura biológica e aumentas a sua superfície para 25% em 2030, o que vai suceder é que toda a produção que não tens vais ter que importar” – César González, […]

Últimas

Coronavírus: um convite à mudança de hábitos? – Marisa Costa

O país e o mundo jamais serão o mesmo. Entramos numa nova era: o antes e o depois do COVID-19. Ninguém tem dúvidas do impacto de que este ser […]