Barragens alentejanas voltam a recuperar níveis de armazenamento em Janeiro. Lucefecit já superou os 50% de armazenamento

Barragens alentejanas voltam a recuperar níveis de armazenamento em Janeiro. Lucefecit já superou os 50% de armazenamento

No final do mês de janeiro, as bacias hidrográficas do Alentejo registaram um aumento no volume armazenado, segundo dados do SNIRH- Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos. 

Em termos de barragens, na bacia do Sado existem sete albufeiras com menos de metade da sua capacidade de armazenamento, sendo a barragem de Campilhas o caso mais grave, com apenas 9.1% de reserva de água, enquanto Monte da Rocha se fixa noutros preocupantes 10.5%, Fonte Serne (29.8%), Monte Gato (28.2%), Monte Migueis (25.9%), Odivelas (32.5%), Pego do Altar (31.7%), Roxo (17.3%). Na bacia do Sado Alvito (65.8%) e Vale do Gaio (51.1%) não se encontram em situação preocupante. 

Quanto ao Guadiana, as barragens acima dos 50% de capacidade são Alqueva (69.2%), Lucefecit (51.1%) e Monte Novo (50%). Abaixo dos 50% de armazenamento encontram-se as albufeiras de Abrilongo (49.2%), Beliche (33.3%), Caia (30.6%), Enxoé (49.9%), Odeleite (40.2%) e Vigia (25.3%)

O artigo foi publicado originalmente em Rádio Campanário.

Comente este artigo
Anterior Oferta de emprego - Gestor Operacional e Agronómico - Faro
Próximo Isabel Bombal continúa como directora general de Desarrollo Rural

Artigos relacionados

Notícias PAC pós 2020

Costa escolhe orçamento comunitário para 2021-2027 para tema do debate quinzenal

O primeiro-ministro manifestou já a sua oposição à última proposta para o orçamento comunitário feita pela presidência finlandesa para o período entre 2021-2027, […]

Últimas

Henrique S. Ferreira candidato do PSD em Beja

[Fonte: Correio Alentejo] O engenheiro agrónomo Henrique Silvestre Ferreira, que faz parte da equipa directiva da Herdade Vale da Rosa, […]

Dossiers

La fruta de pepita presiona sobre la cada vez más escasa de hueso

Comente este artigo

#wpdevar_comment_4 span,#wpdevar_comment_4 iframe{width:100% !important;}
O artigo foi publicado originalmente em Agropopular – Cotações. […]