Atrasos na execução dos fundos aumentam risco sobre orçamento europeu, alerta Tribunal de Contas Europeu

Atrasos na execução dos fundos aumentam risco sobre orçamento europeu, alerta Tribunal de Contas Europeu

[Fonte: ECO]

As autorizações orçamentais por liquidar, na União Europeia (UE), atingiram um novo recorde de 267,3 mil milhões de euros, em 2017. O Tribunal de Contas Europeu (TCE) alerta para o efeito que estas podem ter em execuções orçamentais futuras, sendo uma fonte de pressão no orçamento comunitário.

Estas autorizações — dinheiro que os diferentes programas (Horizontes 2020, Erasmus+, etc) comprometeram, mas que não foi executado (pago) — criam uma “onda de exercícios acumulados que pode provocar grandes constrangimentos no futuro“, aponta o conselheiro João Figueiredo, na apresentação do Relatório Anual do Tribunal de Contas Europeu, relativo ao exercício de 2017. A instituição recomenda uma melhor gestão do risco de acumulação.

Do montante disponível para as autorizações, atribuíram-se 158,7 mil milhões de euros (99,3% do total), mas os pagamentos realizados foram na ordem dos 124,7 mil milhões de euros. O Orçamento comunitário é construído com base nestas duas variáveis: as autorizações (que é sempre mais avultado) e os pagamentos (que o valor efetivamente gasto). Por exemplo, a Comissão Europeia defende uma dotação de autorizações orçamentais de 373 mil milhões de euros (a preços correntes) para a futura Política de Coesão para 2021-2027.

“A utilização dos recursos disponíveis através dos fundos europeus estruturais e de investimento (FEEI) continua a revelar-se difícil para os Estados-membros”, indica o TCE no relatório.

No final de 2017, Portugal tinha autorizações por liquidar para o período de 2014-2020 no valor de 8.817 milhões de euros, o que se traduz em 9,96% das despesas anuais da Administração Pública. O país que apresentou uma maior discrepância foi a Polónia, onde os pagamentos foram na ordem de 5.800 milhões de euros, enquanto as autorizações por liquidar chegaram aos 33 mil milhões de euros.

Comente este artigo

O artigo Atrasos na execução dos fundos aumentam risco sobre orçamento europeu, alerta Tribunal de Contas Europeu foi publicado originalmente em ECO

Anterior Ciclo de seminários - “Pontes entre a agricultura familiar e a agricultura biológica” - 18, 24 e 25 de janeiro - Guarda, Viseu e Vairão (resp)
Próximo Cotações – Bovinos – Informação Semanal – 31 Dezembro 2018 a 6 Janeiro 2019

About author

Artigos relacionados

Últimas

Conferência internacional sobre Dieta Mediterrânica conta com a participação de Jorge Sampaio

Jorge Sampaio, antigo Presidente da República (1996-2006) e atual Conselheiro de Estado, vai participar na conferência internacional “A Herança Cultural da Dieta Mediterrânica”, que vai realizar-se no Grande Auditório da Universidade do Algarve, no Campus de Gambelas, em Faro, nos dias 9 e 10 de Maio. […]

Comunicados

Apresentação do Projeto+Agro – Qualificação organizacional, energética e de segurança e saúde no trabalho da indústria agroalimentar

[Fonte: ICAAM]
No dia 22 de fevereiro foi apresentado o projeto +Agro – Qualificação organizacional, energética e de segurança e saúde no trabalho da indústria agroalimentar, no Pólo da Mitra, da Universidade de Évora.
A sessão, em que estiveram presentes mais de 70 pessoas, entre investigadores, […]

Sugeridas

‘Execute-se o MAR 2020’ – Editorial de Teresa Silveira + Suplemento AgroVida de Fevereiro da Vida Económica

[Fonte: AgroVida]
A edição de fevereiro 2019 do suplemento “AgroVida”, que sai para as bancas esta sexta-feira com o jornal “Vida Económica”.
Destaque para os principais temas em análise:
– A rega na Região Demarcada do Douro e a baixa do teor de álcool para algumas gamas de vinho do Porto (entrevistas IVDP, […]