Associações agrícolas criticam Orçamento do Estado para 2022

Associações agrícolas criticam Orçamento do Estado para 2022

A Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) e a Confederação Nacional da Agricultura (CNA) já revelaram as suas primeiras impressões do Orçamento do Estado (OE) para 2022.

O presidente da CAP, Eduardo Oliveira e Sousa, defendeu, em declarações à Lusa, que o Orçamento do Estado para 2022 é “vago e desolador”, apesar das propostas para as famílias, e não apresenta uma estratégia para a agricultura.

Para o responsável, o orçamento é vago e tem poucos apoios para as empresas, sendo que a confederação propõe a diminuição da despesa do Estado e da carga fiscal, alterando as taxas.

No que se refere especificamente à agricultura, Eduardo Oliveira e Sousa notou que o setor foi confrontado com apenas cinco palavras – “potencia, assegura, valoriza, apoia e desenvolve -, sem um único euro, medida, ideia concreta ou ideia a atingir”.

Por sua vez a CNA frisa que, “sem prejuízo de uma posterior avaliação”, o “Governo volta a insistir na tradição demagógica de utilizar o truque das verbas não executadas no ano anterior para fazer parecer que vai aumentar o investimento na Agricultura, o que não é verdade”.

A CNA sublinha que, nos últimos seis anos, não foram investidos na agricultura cerca de mil milhões de euros que estiveram sempre inscritos nos OE, devido à não execução de verbas – um valor equivalente ao orçamento de um ano. “Nos últimos dois anos a situação até se agravou, ficando por executar 500 milhões de euros, face ao previsto em OE”, denuncia.

OE2022: Proposta vaga, desoladora e sem estratégia para agricultura – CAP

OE2022: CNA crítica “manobras demagógicas” e desperdício de verbas

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Comente este artigo
Anterior Notas da semana - Estaremos preparados para o embate? - Jaime Piçarra
Próximo Previsão período alargado - Continente - 18 out. a 14 nov. 2021

Artigos relacionados

Últimas

El pollo en origen se paga un 2,30% por debajo del año pasado

Los precios han oscilando entre 80 y 85 céntimos de euro por kilo/vivo en las distintas lonjas y mercados nacionales. Si bien, las cotizaciones se mantienen un -2,30% por debajo de las registradas en la misma semana de 2019.
 […]

Últimas

Ministro do Ambiente afirma que área de eucalipto em Portugal não é para aumentar

O ministro do Ambiente e Ação Climática afirmou hoje que haverá uma redução da área de eucaliptal em Portugal e não um aumento, como acusaram […]

Nacional

Salas do Ministério da Agricultura têm histórias para contar. Mas, aqui, turista não entra

Uma sala usada por Salazar, um espelho estilhaçado por um tiroteio e um rei assassinado mesmo na esquina. Estas são as histórias do edifício que serve de sede ao […]