Associação Portuguesa de Enoturismo apresentada online – 9 de julho

Associação Portuguesa de Enoturismo apresentada online – 9 de julho

Vai ser apresentada a 9 de Julho, num evento online com início às 18h00, a Apeno – Associação Portuguesa de Enoturismo, fundada em Fevereiro de 2020. Esta associação «pretende profissionalizar o sector do enoturismo em Portugal» e «dar expressão ao enoturismo em Portugal, envolvendo toda a cadeia de valor, afirmando-o como um sector de relevo na economia portuguesa e fomentando a sua internacionalização», explica um comunicado.

Segundo o comunicado, a primeira medida da Apeno será «a realização de um estudo sobre a realidade do enoturismo em Portugal pós-covid-19, que permitirá perceber o cenário actual das dificuldades vividas pelo sector». A Apeno também investirá, futuramente, «na realização de wine-talks com convidados de referência e de formações em enoturismo, na criação de uma bolsa de emprego, num clube dedicado aos enoturistas, entre outras propostas que prometem criar uma nova dinâmica».

«A ideia de fundar a associação surgiu o ano passado, mas só recentemente se reuniram as condições para avançarmos. Achei importante ter uma equipa na associação que fosse uma mais valia nas mais diversas áreas, de forma a podermos apoiar eficazmente os produtores. Teremos, inclusivamente, um gabinete de apoio a que os associados poderão recorrer para pedir aconselhamento e serviços. Com esta associação queremos organizar e construir um sector, regulamentar a actividade e orientar quem se quer dedicar a esta área, porque, na verdade, o sector não está formalizado, nem em Portugal nem lá fora», refere Maria João de Almeida, presidente da Apeno, wine writer e consultora de vinhos, com mais de 20 anos de experiência no sector do vinho e do enoturismo. A entidade reúne um grupo de profissionais com diversas valências, nas áreas financeira, legal, de novas tecnologias, de comunicação e de marketing.

O evento online do dia 9 de Julho contará com Nuno Russo (secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural), Lídia Monteiro (directora coordenadora do Turismo de Portugal), Bernardo Gouvêa (presidente do Instituto da Vinha e do Vinho) e Frederico Falcão (presidente da ViniPortugal). «Importa evidenciar que o enoturismo tem capacidade de atracção e retenção de turistas geradores de maior valor para territórios de menor densidade e ao longo de todo o ano. No actual cenário, o enoturismo é essencial para assegurar a recuperação do turismo. A criação da Associação Portuguesa de Enoturismo chega, por isso, em boa hora», sublinha Lídia Monteiro.

O artigo foi publicado originalmente em Revista Frutas Legumes e Flores.

Comente este artigo
Anterior Apanha mecânica noturna em olival superintensivo provoca mortalidade de aves
Próximo GMO insect-resistant Bt prevents cancer and saves farmers up to $167 million per year, study shows

Artigos relacionados

Sugeridas

As novas técnicas de melhoramento de plantas e a Europa da inovação

É preciso reconhecer que a edição com precisão do genoma de plantas é apenas mais um passo na história de melhoramento que temos hoje à nossa mesa. […]

Nacional

Alimentos para animais: Rico Gado faz 60 anos a apostar na internacionalização

A marca Rico Gado está a celebrar o seu 60.º aniversário. E planeia continuar a investir na internacionalização da marca. […]

Sugeridas

Conselho de Ministros de Agricultura e Pescas | 18 novembro de 2019

Na sessão do Conselho de Ministros da Agricultura e Pescas da UE de 18 de novembro, foi debatido o documento da Presidência […]