ASAE apreende 295 kg de carne em operação de fiscalização em talhos e peixarias

ASAE apreende 295 kg de carne em operação de fiscalização em talhos e peixarias

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu 295 quilogramas de carne no valor de 1.200 euros e instaurou 30 contraordenações numa operação de fiscalização realizada nas últimas semanas em talhos e peixarias de todo o país.

Num comunicado divulgado hoje, a ASAE adianta ter fiscalizado 197 estabelecimentos de comércio de carnes e pescado (frescos e congelados), designadamente talhos e peixarias, instalados em grandes superfícies retalhistas e em mercados municipais.

As principais infrações detetadas foram “a falta de requisitos, a inexistência de processo ou processos baseados nos princípios da Análise de Perigos e Controlo de Pontos Críticos (HACCP), a ausência de registos de informação relativa aos sistemas e procedimentos da rastreabilidade dos géneros alimentícios, a falta de controlo metrológico em pesos, a distribuição e o incumprimento dos requisitos gerais e específicos de higiene”.

Como resultado, foram instaurados 30 processos contraordenacionais e apreendidos 295 quilogramas de produtos cárneos, no valor estimado de 1.200 euros, e ainda seis instrumentos de pesagem, no valor aproximado de 3.350 euros.

Segundo a ASAE, a operação de fiscalização decorreu durante as últimas semanas, de norte a sul do país, e foi “direcionada à verificação das regras estabelecidas para a atividade de comércio de carnes e pescado, com enfoque na Segurança Alimentar e na Informação ao Consumidor”.

Durante a ação foram verificados “os requisitos da rotulagem, da rastreabilidade, do país de origem ou local de proveniência, das condições da temperatura de exposição dos produtos, a qualidade e frescura, o cumprimento dos tamanhos mínimos no caso do pescado e, especialmente, a fraude na troca da origem e espécies em causa”.

O objetivo, salienta, é “garantir a proteção dos consumidores, a leal concorrência entre agentes económicos e a própria legalidade do exercício das atividades”.

Comente este artigo
Anterior La estabilidad se instala en el mercado del vacuno
Próximo Produtores de Odemira querem passagem de trabalhadores com teste negativo

Artigos relacionados

Últimas

Infographic: Without improved crop yields, farmers would need a lot more land to feed us

If we took away significant gains in cereal crops yields since 1962, farmers would have been forced to claim […]

Dossiers

Oferta de Emprego – Engenheiro Agrónomo (M/F) – Vila Franca de Xira

A Associação de Beneficiários da Lezíria Grande de Vila Franca de Xira (ABLGVFX), responsável pela gestão do Aproveitamento Hidroagrícola da Lezíria Grande de Vila Franca de Xira (AHLGVFX), pretende admitir Eng. Agrónomo (m/f) para integrar o Departamento de Planeamento, Projectos, Conservação e Exploração.

Nacional

Açores. Ajuda do POSEI à produção de meloa cresce 22% em 2020

O apoio do POSEI Açores — Programa de Opções Específicas para o Afastamento e a Insularidade nas Regiões Ultra-periféricas — à […]