ANI promove debate sobre inovação transfronteiriça entre Portugal e Espanha – 29 de janeiro

ANI promove debate sobre inovação transfronteiriça entre Portugal e Espanha – 29 de janeiro

A primeira Innovation Talk do ano, que decorre no dia 29 de janeiro, pelas 12 horas, em direto no Facebook da Agência Nacional de Inovação (ANI), será dedicada à Inovação transfronteiriça entre Portugal e o seu país vizinho, Espanha.

A sessão, dinamizada em parceria com o More CoLAB – Laboratório Colaborativo Montanhas de Investigação, está inserida na Semana do Instituto Politécnico de Bragança (IPB), outra das entidades parceiras desta iniciativa e tem como principal objetivo promover o diálogo em torno dos principais desafios da atualidade e demonstrar a importância da inovação enquanto motor do crescimento económico e social.

Estas conversas têm transmissão em direto através do Facebook e ficam também disponíveis no site e canal de Youtube da ANI, para que possam ser vistas ou revistas.

Saiba mais sobre as Innovation Talk aqui.

O artigo foi publicado originalmente em Rede Rural Nacional.

Comente este artigo
Anterior Webinar: A desertificação, o território e a sustentabilidade dos sistemas agrícolas - 21 de janeiro
Próximo Macron diz que depender da soja do Brasil é apoiar desflorestação da Amazónia

Artigos relacionados

Nacional

Colecção de mil variedades de árvores, num centro experimental em Tavira, cortada por uma estrada

A maior colecção de árvores de fruto, reunida no Centro de Experimentação Agrária de Tavira (CEAT), vai ser atravessada por uma estrada segundo um projecto da Infra-estruturas de Portugal (IP). […]

Últimas

Centenas de leitões mortos num incêndio numa pecuária em Ferreira do Alentejo

Algumas centenas de leitões morreram queimados na sequência de um incêndio ocorrido hoje numa pecuária, no Monte Cardim, junto a Ferreira do Alentejo, no distrito de Beja, disse fonte da […]

Últimas

Dos 6800 incêndios detectados este ano, apenas dois lavraram mais de 24 horas

O presidente da LBP defende a utilização de um retardante na água e sugeriu que, no próximo contrato, o Estado tenha em conta a contratação de meios que possam fazer “a calda”. […]