Alltech desenvolve tecnologias para reduzir pegada ecológica das vacas leiteiras

Alltech desenvolve tecnologias para reduzir pegada ecológica das vacas leiteiras

Depois de o Parlamento Europeu ter aprovado em Novembro uma resolução onde declarou “a emergência climática e ambiental” na Europa, pedindo que União Europeia adote medidas para reduzir em 55% as emissões de gases com efeito de estufa até 2050, a Alltech anunciou que está a desenvolver, em parceria com a empresa holandesa Ingenieursbureau Heemskerk, especialista em nutrição de bovinos de leite, uma nova tecnologia que otimiza a forma como as vacas digerem e absorvem as proteínas contidas nas rações, contribuindo desta forma para a reduzir as emissões de amoníaco, um dos gases com efeito de estufa gerado pelos ruminantes.

«Precisamos de garantir que aproveitamos ao máximo a proteína contida nas rações dos animais, usando novas tecnologias para reduzir as emissões de amoníaco geradas pela agricultura. Produzir mais alimentos e de melhor qualidade, reduzindo o desperdício, faz parte da visão da Alltech para um Planeta de Abundância», explicou Robbie Walker, responsável de desenvolvimento de negócios da Alltech.

«Com o nosso parceiro Heemskerk estamos a desenvolver uma solução que ajudará os agricultores, na Holanda e na Europa, a contribuir realmente para a resolução de alguns dos impactos ambientais gerados pela agricultura, adotando novas práticas sustentáveis na produção de leite», acrescentou Walker.

As duas empresas estão também a trabalhar numa outra solução para eliminar o amoníaco acumulado nas instalações de armazenamento do estrume gerado pelas vacas. A combinação desta solução com a tecnologia destinada às rações poderá reduzir as emissões de amoníaco (NH3) em 38 000 toneladas/ano.

O setor agrícola na Holanda está a ser fortemente pressionado para reduzir as emissões de azoto (N2). Na sequência de uma recomendação do Conselho de Estado, o Governo holandês está a pôr em prática uma estratégia para reduzir as emissões de azoto, incluindo os seus compostos reativos como o óxido nitroso (N2O) e o amoníaco (NH3), emitidos pelas vacas e pelo estrume.

Comente este artigo
Anterior Oferta de emprego - Técnico Comercial - Engenheiro Agrónomo - Águeda
Próximo Campanha da azeitona corre risco de parar no Alentejo e em Trás-os-Montes

Artigos relacionados

Últimas

Arroz mantém produção da campanha anterior apesar de afectada pela falta de calor

A produção de arroz no Baixo Mondego (região responsável por cerca de 1/6 da produção nacional desta cultura) foi negativamente afectada pela falta de calor e luminosidade ao longo do mês de Agosto, […]

Últimas

Falecimento do Professor Doutor Fernando Manuel Girão Monteiro

As cerimónias fúnebres realizam-se a 21 de janeiro de 2020 no Centro Funerário de Cascais […]

Blogs

Campo e cidade, estamos unidos nesta luta!

Já não preciso de falar mais sobre a importância da agricultura. Vocês disseram tudo quando correram a esvaziar as prateleiras dos supermercados dos alimentos essenciais que produzimos. […]