Alimentaria 2019 gerou um potencial de negócio de 25 milhões de euros

Alimentaria 2019 gerou um potencial de negócio de 25 milhões de euros

A organização da Alimentaria&Horexpo faz um balanço muito positivo desta 15.ª edição em Lisboa. A mostra recebeu cerca de 800 empresas participantes, entre directas e representadas, das quais 38% eram internacionais.

Para a directora de área de feiras da FIL, Fátima Vila Maior, a qualidade do certame traduz-se nas respostas dadas pelos visitantes no âmbito dos inquéritos realizados na Alimentaria&Horexpo Lisboa: «35% dos visitantes profissionais concretizou negócio e 64% admite ter identificado oportunidade de negócio com possibilidade de concretização nos próximos 6 meses».

Para a responsável, estes são números «muito animadores e permitem afirmar que a edição deste ano gerou um potencial de negócio de 25 milhões de euros».

Ao longo dos três dias do certame, que contou com 800 empresas expositoras, a FIL promoveu um inquérito junto de uma amostra significativa de profissionais que visitaram a 15ª edição da Alimentaria & Horexpo Lisboa, realizada de 24 a 26 de Março, e concluiu que as mulheres estiveram em maioria (55%) e que 40% dos visitantes estão na faixa etária dos 36 a 45 anos.

De um universo de 478 inquiridos, 25% dos visitantes entrevistados exercem profissão na área da distribuição/importação, 20% são fabricantes de produtos alimentares e 44% integram o canal Horeca. 8% dos visitantes pertencem à grande distribuição e lojas especializadas. De destacar que 36% do número de visitantes esteve pela primeira vez no certame.

Conscientes da importância da existência de uma feira representativa do sector Alimentar para o desenvolvimento do próprio sector a médio/longo prazo, e admitindo (92%) que a Alimentaria&Horexpo Lisboa é «o evento mais representativo do sector em Portugal», 96% dos visitantes revela que marcará presença na próxima edição.

O conceito da Alimentaria & Horexpo Lisboa 2019 assentou este ano nos eixos da Inovação e dos Novos Produtos, uma aposta que Fátima Vila Maior acredita ter sido ganhadora, «dado não apenas o número de empresas presentes, como de visitantes profissionais, que se traduziram num crescimento de 16% face a 2017».

A feira em números

  • 14911 Profissionais do sector
  • 800 empresas a expor
  • 38% das empresas a expor são internacionais
  • 29 países a expor
  • 55% dos visitantes são do sexo feminino
  • 36% dos visitantes estiveram pela primeira vez numa Alimentaria&Horexpo
  • 68% dos visitantes tinham «intenção de fazer negócio»
  • 64% «identificaram oportunidades de negócio com possibilidade de concretização nos próximos 6 meses»
  • 35% dos visitantes «concretizou negócio»

Notícias relacionadas

O artigo foi publicado originalmente em Revista Frutas, Legumes e Flores.

Comente este artigo
Anterior Terra Emergente – T.3 Ep.7 – Nichos de Mercado
Próximo CDS quer medidas excecionais de apoio aos agricultores afetados pela seca

Artigos relacionados

Nacional

Uma história de pasmar – António Barreto

Foi doado mais dinheiro do que era necessário. Parte do dinheiro foi mal gasto, outra parte não foi sequer levantada.
Em Junho de 2017, […]

Comunicados

Continente vende caixa de frutas e legumes zer0% desperdício

Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO)[1], a cada ano, mais de metade das frutas e legumes colocados à […]

Últimas

Permanência de pé de floresta ardida no Pinhal de Leiria desvaloriza madeira, diz especialista

Ricardo Vicente, que apresentou em 19 de junho a demissão do Observatório com críticas ao Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), […]