AlgaEnergy participou ativamente na Cimeira do Clima da COP25

AlgaEnergy participou ativamente na Cimeira do Clima da COP25

A AlgaEnergy participou ativamente na Cimeira do Clima da COP25 que teve lugar em Madrid de 2 a 13 de dezembro. A empresa de biotecnologia foi convidada a participar em  diferentes sessões para mostrar como as microalgas podem contribuir para responder ao grande desafio ambiental que nossa sociedade enfrenta e para reduzir a emissão de um gás de efeito estufa como o CO2, o principal nutriente desses microorganismos.

A AlgaEnergy teve um espaço de destaque em duas reuniões organizadas durante a celebração da COP25. Por um lado, Augusto Rodríguez-Villa, Presidente da AlgaEnergy, foi convidado a participar na sessão “La biotecnología frente al cambio climático: Una sociedad más protegida, mejor alimentada y más sostenible”, organizada pelo Ministério da Ciência, Inovação e Universidades e pela Associação Espanhola de Empresas Biocombustíveis (AseBio) na sexta-feira 6, na chamada Zona Verde da COP. Por outro lado, María Segura, Diretora Geral Adjunta e Diretora Técnica da empresa, participou numa conferência intitulada “Biocompanhias diante da emergência climática”, que aconteceu na sexta-feira, dia 13, no espaço promovido pelo Ministério de Transição Ecológica ‘Castellana Verde’. Este evento, também organizado pela AseBio, teve lugar no Auditório do ICEX e foi inaugurado pela Directora Geral de Comércio Internacional e Investimento do Ministério da Indústria, Comércio e Turismo, Maria Paz Ramos.

Em ambas as sessões ficou claro como as microalgas podem desempenhar um papel fundamental na resposta a  três grandes desafios que a nossa sociedade enfrenta: alimentação, energia e, claro, no caso deste fórum, o ambiente. “As microalgas são, de facto, o sistema de biofixação de CO2 mais eficiente do planeta e uma fonte de alimentos de alta qualidade e foram classificadas como o “alimento do milénio” pela ONU. Com efeito, é de notar que estes microrganismos podem dar um contributo decisivo para a segurança alimentar, uma vez que já existem produtos à base de microalgas que desempenham um papel fundamental no aumento dos rendimentos de produção na agricultura e na qualidade das culturas – um sector para o qual a AlgaEnergy desenvolveu e comercializa uma série de bioestimulantes agrícolas altamente eficazes, à base destes microorganismos, em cujo cultivo foi utilizado CO2 de outras indústrias, que de outra forma teria sido emitido para a atmosfera”, refere a empresa.

Quanto à participação ativa da AlgaEnergy na Cimeira Climática da COP25, Augusto Rodríguez-Villa, presidente da empresa, salientou que “para a AlgaEnergy tem sido um verdadeiro prazer poder mostrar, não só a contribuição das microalgas para responder aos desafios que a nossa sociedade enfrenta, mas também como a nossa empresa, através das nossas atividades, quer ser um ator principal e ativo na luta contra a mudança climática. Através da sua atividade, a AlgaEnergy contribui diretamente para satisfazer nada menos que 11 das 17 ODS da ONU”, acrescenta Rodriguez-Villa.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Voz do Campo.

Anterior "Registo do Alho da Graciosa como IGP vai aumentar notoriedade e trazer benefícios aos agricultores"
Próximo “Portugal precisa da floresta e dos produtores florestais” - António Augusto Fontoura de Ataíde Guimarães

Artigos relacionados

Nacional

Governo aprova este sábado a proposta de Orçamento do Estado

O Governo aprova este sábado, em reunião extraordinária, a proposta de Orçamento do Estado.
O documento, que será entregue segunda-feira na Assembleia da República, […]

Últimas

Workshop “A cultura da Colza” – 10 de dezembro – Elvas

O Grupo Operacional OleoColza vem convidá-lo a participar no WORKSHOP “A CULTURA DA COLZA” […]

Nacional

Setenta e quatro espécies de cogumelos descobertas na Mata da Margaraça

Um levantamento feito por um aluno de mestrado da Universidade de Évora na Mata Nacional da Margaraça, em Arganil, identificou 74 espécies de cogumelos que nunca tinham sido registadas no país. […]