Agromais-Mais de 530 milhões de euros em vendas em 30 anos

Agromais-Mais de 530 milhões de euros em vendas em 30 anos

Na passada sexta-feira a AGROMAIS, juntou parceiros e muitas das personalidades, que marcaram o crescimento da nossa organização ao longos destas três décadas, no âmbito das comemorações dos 30 anos.

Na sessão que reuniu mais de 250 pessoas, entre as quais, antigos ministros, como Assunção Cristas, António Serrano e Fernando Gomes da Silva, foi feito um balanço da atividade da AGROMAIS ao longo das últimas três décadas e apontados os desafios futuros do setor e da organização.

Nos últimos 30 anos a AGROMAIS investiu 16,5 Milhões de euros em instalações de armazenagem e processamento de produtos agrícolas e comercializou 530 Milhões de euros em produtos agrícolas dos seus associados, sendo uma das mais importantes organizações de produtores do país.

«Os próximos 30 anos serão seguramente ainda mais desafiantes e com um contexto muito diferente. Agora, a nossa missão, é continuar a crescer o nosso negócio neste novo mundo.», afirma Luis Vasconcellos e Souza, Presidente da Direcção da Agromais.

 

Comente este artigo
Anterior O que os animais nos estão a dizer: sinais que saem caro ignorar - 23 de Novembro 2017 - Montijo
Próximo Inovcluster promove produtos agroalimentares portugueses na Dinamarca junto dos principais retalhistas do mercado

Artigos relacionados

Blogs

Transgenes | Inserção direcionada é preferível a inserção aleatória

Investigadores da Universidade de Davis, na Califórnia (EUA) dizem que a inserção direcionada de transgenes em locais  predeterminados em plantas é […]

Nacional

Cultivares de Oliveira: Cordovil de Elvas

Cordeiro, A.M.; Calado, M.L.; Morais, N.; Miranda, A. & Carvalho, M.T.
INRB / L-INIA / URGEMP

Aspectos Gerais
Sinonímias reconhecidas: Cordovil. […]

Nacional

Incêndios: Autarca de Arganil rejeita “medidas em cima da tragédia” e pede reflexão


Ricardo Alves

O presidente da Câmara de Arganil, Ricardo Alves, rejeitou hoje que novas medidas nas áreas da proteção civil e do ordenamento florestal sejam tomadas pelo Governo “em cima da tragédia” […]