“Agricultura Outlook Primavera 2020” analisa impactos da Covid-19 no sector agrícola

“Agricultura Outlook Primavera 2020” analisa impactos da Covid-19 no sector agrícola

O relatório Agricultura Outlook Primavera 2020, publicado pelo Centro de Competências da Agricultura da Moneris, analisa de perto o sector vegetal e o sector animal.

O relatório Agricultura Outlook Primavera 2020, publicado pelo Centro de Competências da Agricultura da Moneris, analisa de perto o sector vegetal e o sector animal, reunindo informação sobre o setor nacional e da União Europeia, dando ao mesmo tempo uma perspectiva dos impactos da Covid-19, incluindo a visão de alguns dos principais players do sector sobre o presente e futuro.

“Agricultura: Outlook Primavera 2020” é uma publicação de carácter excepcional, que pretende partilhar informação útil e relevante para a necessária redefinição estratégica do sector, com alguns dados essenciais para a tomada de decisão, e a análise dos impactos de curto prazo e das previsões de produção e consumo para 2020.

De acordo com João Gomes, Partner da Moneris e Responsável pelo Centro de Competências da Agricultura, esta Primavera fica sem dúvida marcada pela emergência de saúde pública mundial, causada pelo vírus COVID-19, sendo que a propagação dos impactos fez-se sentir aos mais diversos níveis. A agricultura por si só viu-se confrontada com uma série de desafios e pressões, sobretudo porque na sua génese está a alimentação e, por isso, seria impensável parar e/ou abrandar as atividades do sector. É preciso reposicionar o sector primário e atribuir-lhe o devido valor e, assim, esta crise poderá ser uma oportunidade.

Trata-se de uma oportunidade porque, independentemente do peso do sector agrícola em Portugal, os outros sectores da economia não subsistem sem agricultura. É necessário alimentar toda a economia e o défice alimentar em Portugal continua a ser dos mais altos da UE-28, o que significa que dependemos dos outros países para nos alimentarmos. São dados preocupantes, ainda mais quando esta pandemia demonstrou a interdependência mundial e o que poderia causar um corte nas cadeias de abastecimento alimentar a nível global.

Refere também, que a disrupção na agricultura no período pós-crise prende-se com necessidades imediatas mas, ao mesmo tempo, condicionadas pelas questões ambientais e a pressão da produção, por via da incorporação tecnológica e aceleração da agricultura 4.0. Obviamente que a visão dos agricultores se centrará nas oportunidades e essas poder-se-ão recentrar nas necessidades mais próximas e na auto-suficiência por via de reajustamento de programas estratégicos que acompanhem a tal nova visão emergente da actual crise. Ainda na sua opinião, é, por isso, premente o reposicionamento e reforço da nossa agricultura.
O Agricultura Outlook Primavera 2020 está disponível para consulta em: https://www.moneris.pt/agricultura-outlook-primavera.

O artigo foi publicado originalmente em O Mirante.

Comente este artigo
Anterior LOS DESAFÍOS DE LA ALIMENTACIÓN ANIMAL (2) - Jaime Piçarra
Próximo “Mais que discutir verbas, há que pensar o que fazer com elas”

Artigos relacionados

Blogs

EDIA disponibiliza terrenos para arrendamento

A EDIA disponibiliza para arrendamento 65 parcelas de terreno, nos concelhos de Alandroal, Aljustrel, Alvito, Beja, Cuba, Évora, Ferreira do Alentejo […]

Últimas

Jornadas do Porco Bísaro em Vinhais – 7 de fevereiro

A Associação Portuguesa de Engenharia Zootécnica (APEZ) em conjunto com a Associação Nacional de Criadores de Suínos da Raça Bísara (ANCSUB) vai realizar as Jornadas do Porco Bísaro, […]

Opinião

Comunicar agricultura: dois mais dois são quatro? – Cristina Nobre Soares

Uma vez, num curso de comunicação para técnicos, um aluno zangou-se muito comigo por eu dizer que as pessoas não são tábuas rasas nas quais assenta, sem resistência, o conhecimento […]