Agricultores já podem aderir aos Agrupamentos de Produtores Multiprodutos

Agricultores já podem aderir aos Agrupamentos de Produtores Multiprodutos

Os agricultores já podem aderir ao reconhecimento de Agrupamentos de Produtores Multiprodutos (APM), na sequência da portaria publicada em julho deste ano.

Trata-se de uma medida que se enquadra no programa do Governo e que pretende apoiar a criação de entidades que agreguem os pequenos agricultores, permitindo a criação de organizações que assegurem aos produtores com estatuto de agricultura familiar, assim como aos que produzem em modo de produção biológica e que se localizam em  territórios vulneráveis, o escoamento dos seus produtos agrícolas.

A Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, esclarece que “o reconhecimento dos APM visa a promoção da concentração da oferta e colocação no mercado, orientada para uma economia agrícola de proximidade e para a valorização da produção e dos produtos de territórios específicos. Além disso, ao funcionarem num modo de sistema de produção organizado, estes Agrupamentos permitem que produtores de menor dimensão se tornem mais competitivos e, deste modo, possam enfrentar os desafios colocados pela concorrência e pela volatilidade dos preços. Possibilitam, igualmente, otimizar os custos de produção. Falamos de um instrumento que vai contribuir para o incremento da atividade agrícola e para a redução do abandono desta atividade, tornando-a mais atrativa. Consequentemente, contribuirá, também, para o desenvolvimento mais coeso do território”.

Para além das vantagens mencionadas, as entidades que se queiram constituir como APM serão ainda apoiadas através de concursos dirigidos no âmbito do PDR2020, estando o primeiro concurso previsto já para dezembro deste ano.

As entidades necessitam de submeter o pedido à Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR), à qual compete a decisão do pedido de reconhecimento, podendo aderir aos APM Sociedades Comerciais por Quotas, Cooperativas Agrícolas de 1.º grau e Secções Autónomas de Cooperativas Agrícolas. Estas entidades apenas necessitam de aceder à área reservada do IFAP (www.ifap.pt) e solicitar o respetivo reconhecimento.

Comente este artigo
Anterior Autarcas e agricultores respondem que túnel para devolver água ao Tejo "pode ser solução"
Próximo Ambientalistas alertam: plano do ministro do Ambiente para o rio Tejo é "desajustado"

Artigos relacionados

Ofertas

Oferta de emprego – Promotor Técnico Agrónomo – Engenheiro Agrónomo – Alentejo Litoral

A ADP Fertilizantes está a recrutar Engenheiros Agrónomos (M/F) para a região do Alentejo Litoral, para integração da Direcção Comercial. […]

Sugeridas

Incêndios: Só em quatro concelhos de Castelo Branco foram detetados 1.500 terrenos sem limpeza

A GNR já detetou cerca de 1.500 situações de terrenos que carecem de limpeza em quatro dos 11 municípios do distrito de Castelo Branco, foi hoje […]

Nacional

Quatro anos depois, as mesmas perguntas – António Nunes

Quatro anos corridos sobre as tragédias registadas nos incêndios florestais de 2017, lemos na imprensa declarações do presidente da AGIF-Agência para a Gestão […]