Agricultores açorianos  adotam tecnologias inovadoras para a cultura do milho

Agricultores açorianos adotam tecnologias inovadoras para a cultura do milho

A Syngenta e o seu distribuidor Agroútil reuniram cerca de 400 agricultores no Teatro Micaelense, em Ponta Delgada numa jornada técnica sobre milho onde apresentaram novas sementes com as tecnologias Artesian e Powercell e soluções eficazes para controlo de infestantes na cultura – os herbicidas Lumax e Callisto.

A campanha de sementeira de milho nos Açores teve início no mês abril e prolonga-se até final de junho, estimando-se a manutenção da área semeada face ao ano anterior (em 2018 foram produzidos 12.232 hectares de milho nos Açores, de acordo com dados do IFAP). “A silagem de milho é a base da alimentação das vacas leiteiras nos Açores e a cultura em que os agricultores açorianos mais confiam para equilibrar as contas das suas explorações agropecuárias. A área de milho deverá manter-se em 2019”, afirma João Oliveira, responsável da Agroútil, empresa distribuidora das marcas Syngenta na ilha de São Miguel.
Num contexto de baixos preços de leite ao produtor, o recurso a tecnologias eficazes para produção da alimentação das vacas leiteiras na própria exploração é essencial. A escolha de sementes de milho ajustadas às condições edafoclimáticas da região é um dos primeiros fatores a considerar, admite a Syngenta, pelo que em 2018, confrontados com uma situação de seca prolongada e sem recurso a regadio, os agricultores açorianos aderiram às variedades de milho SY Hydro e SY Helium, que mesmo em situações de falta de chuva, mantêm elevada produtividade, graças à tecnologia Artesian que incorporam.
“As linhas parentais destes híbridos são selecionadas através de marcadores moleculares, com uma técnica que se baseia na identificação de partes de ADN responsáveis pela tolerância ao stress hídrico (QTL). Um híbrido Artesian tolera melhor os períodos de stress hídrico, melhorando a produtividade geral da exploração agrícola”, explica a comunicação da Syngenta. Acrescenta que uma das novas variedades do catálogo de milho Syngenta que também promete ser promissora nos Açores é o SY Gladius, um ciclo FAO 600, que permite obter elevado rendimento na silagem e um potencial energético constante durante toda a janela de colheita, graças à tecnologia Powercell. “Os milhos Powercell combinam duas fontes energéticas – um elevado nível de fibras digestíveis com um nível de amido adequado – garantindo aos produtores de leite um milho altamente energético, com elevada digestibilidade, adaptado a uma alimentação eficaz durante todo o ano”.

O artigo foi publicado originalmente em Voz do Campo.

Comente este artigo
Anterior Ensino Profissional Agrícola
Próximo Porbatata lança nova campanha de promoção da batata portuguesa

Artigos relacionados

Últimas

Perguntas e respostas sobre o orçamento da UE: a política agrícola comum e a política comum das pescas

Para ajudar a reparar os danos económicos e sociais causados pela pandemia de coronavírus, impulsionar a recuperação da economia […]

Comunicados

Formação em Boas Práticas para a redução da contaminação da água pelos produtos fitofarmacêuticos

A CAP, através do seu Centro de Formação Agrícola de Almeirim, vai realizar, em 2018, mais 4 ações do projeto TOPPS Water Protection, […]

Dossiers

Abertas candidaturas para reconversão da produção leiteira em carne, anuncia António Ventura

O Secretário Regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural, António Ventura, revelou hoje, na Ribeira Grande, que a partir de 14 de junho e até 30 de julho vai ser aberto um período […]