Adega de Monção antecipa pagamento de 3,4 milhões aos produtores

Adega de Monção antecipa pagamento de 3,4 milhões aos produtores

A Adega de Monção vai regularizar com duas semanas de antecedência o pagamento aos produtores de uvas, envolvendo uma verba a rondar os 3,4 milhões de euros, devido ao novo coronavírus e ao impacto que já está a ter na economia local.

A primeira tranche foi paga aos 1.600 associados na altura do Natal. Os restantes 50% costumam ser pagos na Páscoa, mas vão ser libertados mais cedo para “garantir a liquidez das famílias” da sub-região de Monção e Melgaço, que é conhecida pela produção de vinho alvarinho.

O presidente, Armando Fontainhas, que integra a cúpula da Comissão dos Vinhos Verdes (CVRVV), sublinha numa nota de imprensa que os produtores “merecem este esforço” numa fase de incerteza e que esta é “uma decisão fundamental para assegurar a liquidez dos associados, garantindo a sua longevidade e evitando colocar em risco as famílias da região”.

Fundada em outubro de 1958 e conhecida pelas marcas Deu La Deu e Muralhas, a cooperativa, que em fevereiro aumentou o salário mínimo para 700 euros, recebe a produção de uma área de vinha conjunta de 1.237 hectares – a casta alvarinho representa três quartos do negócio total –, ascendendo a capacidade de produção a 6,5 milhões de garrafas por ano.

Com produções na ordem das 8.000 toneladas nas últimas vindimas, a faturação anual ronda os 15 milhões de euros, com o mercado português a assegurar o grosso das vendas (80%). Rússia, Estados Unidos e Reino Unido são alguns dos mercados externos mais relevantes para a Adega de Monção.

O artigo foi publicado originalmente em Jornal de Negócios.

Comente este artigo
Anterior DGS: para uma alimentação saudável em tempos de Covid-19 coma mais fruta e hortícolas
Próximo ICNF proíbe a caça e a pesca desportiva

Artigos relacionados

Notícias PAC pós 2020

Recortes de la PAC: Negocian reducir a la mitad los titulares perceptores de ayudas para igualar o subirlas a los profesionales

El presidente de la organización agraria Unión de Uniones, José Manuel de las Heras, ha asegurado que su formación negocia con las administraciones central y autonómicas para que en el Plan Estratégico Nacional de Agricultura se establezca la reducción prácticamente a la mitad de los titulares perceptores de ayudas de la PAC, […]

Cotações ES

Una demanda más activa mantiene altos los precios de los huevos

En huevos se ha seguido con la misma tendencia de semanas anteriores, es decir, los precios han oscilado entre repeticiones y subidas, […]

Sugeridas

Acordo comercial UE-Mercosul é “desleal para com os agricultores europeus”

[Fonte: Vida Económica] Presidente da Fenapecuária diz que é “impossível competir” com a carne bovina da América

O
acordo comercial firmado em finais de junho entre a União Europeia (UE) e os
países do Mercosul (Argentina, […]