ACRAL apresenta projeto que quer «aumentar a visibilidade internacional do Algarve»

ACRAL apresenta projeto que quer «aumentar a visibilidade internacional do Algarve»

O aumento da visibilidade internacional do Algarve e a promoção, divulgação e venda de produtos típicos e regionais, através da centralização da oferta na plataforma “We Shop Algarve” são os objetivos do projeto “Algarve Store & Business Online”, da Associação do Comércio e Serviços da Região do Algarve (ACRAL).

Esta iniciativa será apresentada no próximo dia 16 de Janeiro, às 14h30, no auditório da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve, em Faro.

Este é, no entender da ACRAL, «um projeto pioneiro» e que dará continuidade «ao trabalho desenvolvido, em copromoção com a Algarve Film Commission, no projeto “Algarve Positivo”», que pretende trabalhar na «internacionalização dos produtos endógenos do Algarve».

As empresas de qualquer natureza jurídica, com sede na região, são os destinatários deste “Algarve Store & Business Online”, desde que que se dediquem à produção, transformação ou comercialização de produtos típicos algarvios, certificados ou não, como: a amêndoa, a alfarroba, o figo, a azeitona, os citrinos, a batata-doce, a uva, a cortiça, os frutos vermelhos ou moluscos.

Nesta lista constam, ainda, produtos como os bivalves, o sal marinho, a flor de sal, o mel, enchidos, cabrito, queijo, azeite, conservas, doçaria regional, aguardentes, vinhos, licores e artesanato.

As empresas e produtores aderentes vão beneficiar, sem qualquer custo de adesão, da promoção dos seus produtos ou serviços e venda online, orientada para consumidores finais e empresas, numa estratégia de «aumento das vendas efetuadas a turistas internacionais», explica a ACRAL.

A juntar a isto há outros objetivos como «a implementação de ferramentas que possibilitem às empresas e produtores da região a prospeção, conhecimento e acesso a novos mercados e de processos colaborativos de internacionalização de partilha de conhecimento».

A plataforma “We Shop Algarve”, elemento central do projeto, «vai dispor de informação estruturada sobre a restauração, animação noturna, locais de interesse, comércio, produtos e artigos típicos, animação turística, alojamento, atividades culturais, desportivas e de recreio», informa a ACRAL.

As empresas e produtores interessados em aderir ao projeto têm que formalizar essa intenção, preenchendo uma ficha de adesão. Já a participação neste evento de apresentação é gratuita, mas tem inscrição obrigatória a fazer até ao dia 14 de Fevereiro.

Comente este artigo
Anterior A chegada da Mercadona na Vida Económica - Suplemento Agrovida
Próximo EU agriculture policy diary: the week ahead (February 6-10)

Artigos relacionados

Últimas

“Dos 90 mil hectares a regar no Alqueva, 57 mil são de olival, não faria sentido continuar a apoiar esse tipo de investimento aqui”, diz Ministro da Agricultura

[Fonte: Rádio Campanário] Associações de agricultores do Baixo Alentejo têm vindo a demonstrar o seu descontentamento face à decisão do Ministério da Agricultura de cortar os apoios à instalação de olival no perímetro de rega do Alqueva e condicionar a plantação de novas áreas. […]

Nacional

Turismo domina investimentos com apoios europeus nos territórios de baixa densidade do Norte

Os projetos de alojamento e restauração representam o maior volume de investimento apoiado por fundos europeus nos concelhos de baixa densidade do Norte. […]

Comunicados

Comissão Vitivinícola do Algarve dá um novo impulso aos produtores de Vinhos do Algarve, em resposta aos desafios da pandemia

Com os desenvolvimentos da epidemia do COVID-19, e como medida de precaução e defesa de saúde dos participantes, a Comissão Vitivinícola do […]