Açores vão investir 4,5 M€ em infra-estruturas agrícolas em 2020 na Ilha de São Miguel

O secretário Regional da Agricultura e Florestas adiantou que o Governo dos Açores vai investir este ano 4,5 milhões de euros em caminhos, abastecimento de água e electrificação de explorações agrícolas na Ilha de São Miguel, “contribuindo para o contínuo desenvolvimento do sector agrícola, para o aumento da competitividade das explorações e para a criação de riqueza”.

“O valor do investimento previsto realizar na Ilha de São Miguel ao nível das infra-estruturas agrícolas dá bem nota de que para o Governo Regional este sector continua a ser importante e estratégico”, frisou João Ponte, acrescentando que, em 2020, será mantido o nível de investimento realizado nesta legislatura.

Rede de caminhos agrícolas é essencial

O secretário Regional, que falava sexta-feira durante uma visita a caminhos agrícolas no concelho da Povoação, destacou o empenho que tem existido na actual legislatura para dar uma resposta cabal às necessidades dos agricultores, considerando que a existência de uma boa rede de caminhos agrícolas é essencial para aumentar a competitividade das explorações, facilitar o trabalho diário dos agricultores e ajudar a desenvolver o sector.

“Temos investido na modernização das infra-estruturas agrícolas em toda a Região, nomeadamente ao nível de caminhos, abastecimento de água e electrificação das explorações, mas com a plena consciência de que este é um trabalho sempre inacabado”, salientou.

Investimentos de 2019

O titular da pasta da Agricultura referiu que, em 2019, foram realizados no concelho da Povoação importantes investimentos em infra-estruturas agrícolas, como o caminho rural da Queimada, o caminho da Ribeira do Purgar, a construção de um reservatório de água no Espigão da Ponte e de um ponto de abastecimento de água.

Para este ano, João Ponte salientou que está prevista a beneficiação do caminho rural da Ribeira de Lagos, a melhoria do pavimento nos caminhos rurais dos Saragaços e das Heras, ambos na freguesia do Faial da Terra, bem como no caminho rural do Loural, na freguesia de Água Retorta.

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior CCDR gerem 7,8 mil milhões em fundos comunitários. Norte absorve a maior fatia
Próximo Feira do Fumeiro de Montalegre apresentada no Porto com cozido barrosão

Artigos relacionados

Eventos

Encontro de Tinturaria Natural – 11 de dezembro – Beja

A arte do tingimento regista um longo passado. A utilização de pigmentos naturais, corantes e o tingimento […]

Comunicados

Grupos Lusiaves e Crédito agrícola criam programa de apoio a produtores de milho

O Grupo Lusiaves e o Grupo Crédito Agrícola formalizaram, hoje, dia 9 de agosto, um acordo de parceria destinado a apoiar os produtores de milho nacionais. […]

Notícias inovação

Irrigação do arroz por aspersão reduz uso de água e custos por hectare

Pesquisas realizadas pela Embrapa Clima Temperado (Pelotas, RS) indicam que o cultivo de arroz com irrigação por aspersão representa economia de […]