Açores lançam vídeos que apelam à valorização e consumo das produções locais

Açores lançam vídeos que apelam à valorização e consumo das produções locais

“O primeiro vídeo a ser exibido pretende apelar ao consumo de produtos lácteos açorianos e seus derivados, contribuindo assim para combater campanhas de desincentivo ao consumo de leite, queijo e outros produtos lácteos”, afirma o secretário regional da Agricultura e Florestas, João Ponte, citado numa nota enviada hoje pelo executivo.

Além dos lacticínios, João Ponte explicou que “haverá um vídeo que pretende despertar a consciência dos agricultores para o uso racional da água nas explorações agrícolas, contribuindo para uma agricultura cada vez mais sustentável nos Açores, acrescentando que a agricultura biológica é outra das temáticas em destaque.

Numa região onde se produzem mais de quatro dezenas de vinhos certificados, de qualidade reconhecida a nível nacional e internacional, e que tem a Paisagem da Vinha do Pico classificada como Património Mundial pela UNESCO, o setor vitivinícola está contemplado com um vídeo específico, onde é feito o apelo ao consumo daquilo que é “autêntico e genuinamente” açoriano, produzido a partir de castas tradicionais como o ‘Verdelho’, o ‘Arinto dos Açores’ e o ‘Terrantez do Pico’.

O secretário regional destacou ainda um vídeo sobre a criptoméria, uma espécie emblemática da floresta dos Açores que produz madeira com grande potencial de exportação, com excelente durabilidade, leve, fácil de trabalhar e com cada vez mais aplicações, que vão desde a construção civil, a peças de mobiliário, pranchas de surf ou diversos tipos de embalagens.

A nota explica que será ainda exibido um vídeo relativo ao Chá dos Açores e aos seus benefícios para a saúde, enquanto o último desta série de vídeos é dedicado ao ananás.

João Ponte salientou que se tratam de vídeos formativos e informativos “de fácil compreensão”, que “relacionam muito a natureza e a qualidade de vida”, apelando “ao contributo que cada um pode dar” para preservar “a identidade açoriana”.

“Ao valorizarmos e consumirmos aquilo que produzimos, estamos a contribuir para o desenvolvimento da nossa agricultura, para a diminuição das importações alimentares, para a criação de riqueza e para o fomento de uma cultura de orgulho naquilo que é genuinamente nosso”, frisa o secretário regional da Agricultura e Florestas na mesma nota.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Açoriano Oriental.

Anterior Los precios del porcino ibérico se sitúan por debajo de los del año pasado
Próximo “Açores podem ter papel relevante” no combate às alterações climáticas

Artigos relacionados

Sugeridas

Governo afirma ter acordo fechado com Bloco e PCP para aprovar reforma das florestas

Lisboa, 18 jul (Lusa) – O Governo fechou hoje um acordo global com o Bloco de Esquerda e PCP para a aprovação em votação final global, […]

Eventos

I Congresso Internacional para a Revitalização do Mundo Rural – 10 a 12 de outubro – Arcos de Valdevez

O projeto RevitAgri-PNPG consiste numa análise das empresas de agronegócio do Parque Natural da Peneda Gerês, relativamente ao seu potencial de inovação, […]

Nacional

Macfrut 2019 de 8 a 10 de Maio

O Rimini Expo Centre, na cidade de Rimini, Itália, acolhe, de 8 a 10 de Maio, a 36.ª edição da Macfrut, certame internacional dedicado ao sector hortofrutícola. […]