Açores interditam caça ao coelho-bravo na zona ocidental de São Miguel

Açores interditam caça ao coelho-bravo na zona ocidental de São Miguel

“A Secretaria Regional da Agricultura e Florestas, através da Direção Regional dos Recursos Florestais, vai proceder a alterações no calendário venatório 2019/2020 relativo à ilha de São Miguel, devido ao surgimento de um novo surto da Doença Hemorrágica Viral (DHV) confirmado na parte ocidental da ilha e que está a afetar a população de coelho bravo”, adianta uma nota divulgada esta manhã pelo executivo regional.

De acordo com a secretaria, a medida pretende “minimizar a disseminação da doença para outras zonas com grande abundância de coelho”, acrescentando que “ainda esta semana será publicada em Jornal Oficial a portaria que procede à alteração do calendário venatório para a ilha de São Miguel, sendo que a proibição vai durar cerca de dois meses, funcionando como período de quarentena”.

Assim, “ficará interdita a caça ao coelho e a libertação de cães de caça até 31 de dezembro”, bem como a utilização de cães-de-parar ou de cães para cobro para a caça aos patos e para o pombo-das-rochas “até 30 de novembro, na zona ocidental da ilha de São Miguel”, explica a nota.

Segundo a Secretaria Regional da Agricultura, “a nova variante da DHV chegou aos Açores em finais de 2014, sendo o vírus transmitido por contacto direto entre coelhos doentes, contacto com material orgânico proveniente de coelhos doentes ou através de vetores vivos e de objetos contaminados, podendo os caçadores e os cães de caça funcionar como um meio de disseminação da doença”.

A secretaria refere que esta decisão de interditar a caça “foi consensualizada numa reunião do Conselho Cinegético para a ilha de São Miguel”.

Na reunião foram apresentados os resultados da monitorização mensal realizada para o coelho-bravo, desenvolvida pelos Serviços Florestais de ilha, bem como concertada a alteração do calendário venatório.

Continue a ler este artigo no SAPO 24.

Comente este artigo
Anterior “Bem-estar animal em aviários de produção de ovos” em foco na Agrária de Coimbra
Próximo Atenção: Pode fazer queimas e queimadas mas tem de as comunicar previamente

Artigos relacionados

Dossiers

PSD questiona Comissão Europeia sobre apoios ao setor do vinho

Os eurodeputados do PSD, Álvaro Amaro, José Manuel Fernandes, Graça Carvalho e Cláudia Monteiro de Aguiar questionaram a Comissão Europeia sobre os apoios […]

Sugeridas

Bruxelas aposta na proteção, aumento e melhoria das florestas da UE

A Comissão Europeia adotou hoje a Nova Estratégia Florestal da União Europeia (UE) para 2030, para aumentar a quantidade e qualidade das florestas na UE e reforçar a sua […]

Sugeridas

Lançamento do filme da Agromillora: 25.º Aniversário do Olival em Sebe

A Agromillora reuniu testemunhos de agricultores, empresários, investigadores, professores e, finalmente, homens e mulheres corajosos, […]