Açores: compota de Meloa de Santa Maria assegura valor acrescentado à produção

O Director Regional da Agricultura dos Açores afirmou hoje, 30 de Agosto, em Vila do Porto, que a compota de Meloa de Santa Maria, uma inovação agora lançada pela AgroMarienseCoop, vai assegurar um novo valor acrescentado a esta produção emblemática da ilha.

“A iniciativa da AgroMarienseCoop é merecedora de reconhecimento pela inovação que introduz, pela capacidade de aproveitar e rentabilizar os excedentes de produção e a oportunidade que cria para atrair novos clientes e novos mercados para uma fruta tão emblemática em Santa Maria”, salientou José Élio Ventura.

Menor custo de transporte

Tradicionalmente, a Meloa de Santa Maria é consumida em fresco e comercializada inteira, mas José Élio Ventura destacou o grande potencial de comercialização da compota de Meloa de Santa Maria, “pelo facto de ter menor custo de transporte, de manter grande parte das características do fruto fresco, de necessitar de menor espaço de armazenagem e de promover o aproveitamento da fruta feia, ou seja, da fruta sem condições de comercialização, reduzindo assim o desperdício”.

Para o Director Regional da Agricultura, importa continuar a desenvolver, valorizar e promover os produtos agrícolas regionais, reforçar a competitividade e o potencial exportador da fileira dos produtos hortofrutícolas, contribuindo para a implementação de cadeias de valor mais e melhor repartidas em favor dos produtores.

Produto com Identificação Geográfica Protegida

Desde 2015 que a Meloa de Santa Maria é um produto classificado como Identificação Geográfica Protegida (IGP) e, apesar de, nos últimos dois anos, a área declarada no POSEI se ter mantido nos 10 hectares, existe um grande potencial para que esta produção possa crescer.

O Director Regional da Agricultura destacou ainda o elevado teor de vitamina C e a riqueza de minerais que compõem as propriedades nutricionais da Meloa de Santa Maria, o que também a distingue da meloa comum, pelo que existe a forte convicção de que este novo produto venha a ser um sucesso comercial.

Agricultura e Mar Actual

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Anterior Vespa asiática, uma espécie a controlar (mas não para temer)
Próximo Judite mudou de vida e agora mostra a todos o que o Ribatejo tem de valor

Artigos relacionados

Últimas

Carne de laboratório ganha textura parecida com a da carne natural

Fibras gelatinosas desenvolvidas em laboratório, um dos ingredientes da carne artificial desenvolvida por uma equipa da Universidade de Harvard

Um dos grandes desafios no desenvolvimento de carne em laboratório é […]

Nacional

ACOS implementa o serviço de Comercialização Internacional de Ovinos – 20 de Setembro 2017 – Beja

Ganhar escala, garantir a segurança comercial e a continuidade da ovinicultura, bem como contribuir para as exportações, são os principais objetivos deste serviço, […]

Nacional

Câmara e Freguesias de Torre de Moncorvo comunicam estragos causados pelas trovoadas no concelho

O Presidente da Câmara Municipal de Torre de Moncorvo, Nuno Gonçalves, o responsável pela Proteção Civil Municipal, José Meneses, o Presidente da União de Freguesias de Felgar e Souto da Velha, […]