A Agricultura é um sector com futuro!

A Agricultura é um sector com futuro!

A Agricultura é um setor com futuro!

 

Conferência na Madeira aponta caminhos para os Jovens Agricultores

A visão da Sociedade sobre a Agricultura mudou de forma radical, assumindo hoje em dia um tom de otimismo, ambição e futuro. Estas foram as palavras mais ouvidas na Conferência Jovem Agricultor, que reuniu cerca de 300 pessoas na Madeira, a 25 de Novembro.

Os jovens agricultores portugueses contribuem com 20% do valor (VAB) da Agricultura, apesar de representarem apenas 2% da população ativa do setor, a percentagem mais baixa da União Europeia.

 

A Associação dos Jovens Agricultores de Portugal (AJAP) reuniu na Calheta, Madeira, um conjunto de conhecidas personalidades da vida política e empresarial portuguesa para discutir os novos horizontes e paradigmas dos Jovens Agricultores.

Marques Mendes, um histórico do PSD, afirmou que a agricultura é hoje «um setor em alta e com futuro e não apenas uma moda», explicando que a crise alimentar de 2008 ajudou a criar um novo olhar sobre a agricultura, que voltou a estar na agenda política e social em Portugal.

Na qualidade de comentarista ao painel de debate, onde intervieram António Correia de Campos, Daniel Bessa, Augusto Mateus, Ângelo Correia, Maria do Céu Patrão Neves e Martim Avillez Figueiredo, Marques Mendes elencou as funções vitais da agricultura na Sociedade portuguesa: ajuda ao crescimento económico do país, colmatando o défice alimentar nacional e contribuindo para o aumento das exportações, essencial à coesão do território e ao equilíbrio social, ajudando a fixar as populações no mundo rural.

Apesar do quadro otimista, os desafios dos Jovens Agricultores são muitos: custo da terra e capital, inovação, tecnologia, mercados, internacionalização, segurança alimentar e bem-estar animal, sustentabilidade e ambiente.

A Agricultura deu um salto qualitativo e está num novo patamar de exigência, mas continua a defrontar-se com fragilidades ao nível da tesouraria e da capacidade de gestão das empresas, reconheceu Gabriela Freitas, ex-gestora do PRODER, programa de Desenvolvimento Rural que antecedeu o atual PDR2020. «Os jovens agricultores precisam de ter no Governo um parceiro previsível, que canalize verbas para a tesouraria das empresas, porque não há investimento sem gestão de expectativas, ou seja, previsibilidade», concretizou.

Ideia reforçada pelo Diretor-Geral da AJAP, Firmino Cordeiro, segundo o qual a agricultura é «uma atividade que exige investimentos avultados, com retornos mais ou menos longos, que precisa de quadros legislativos e de apoio ao investimento estáveis, que inclusive possam ultrapassar os ciclos políticos».

A aposta na formação e qualificação das novas gerações é essencial, e na perspetiva da AJAP é necessário assegurar que os futuros agricultores permaneçam na atividade, agindo, para diminuir a elevada taxa de insucesso de muitos projetos de investimento, por falta de acompanhamento adequado aos jovens empreendedores. Este acompanhamento deve comtemplar a definição de planos de longo prazo para os seus projetos, de forma a reduzir o encerramento das novas empresas agrícolas a níveis aceitáveis.

Na Conferência esteve também presente o presidente da Confederação dos Agricultores de Portugal, que sublinhou a importância do associativismo para defender as posições do setor perante as instâncias políticas nacionais e comunitárias. João Machado recordou que a Política Agrícola Comum (PAC) gasta apenas 1% do seu orçamento com a Agricultura, quando os agricultores prestam um serviço inestimável aos cidadãos europeus, garantindo alimentos seguros e de qualidade, a um preço acessível.

«Temos que lutar por mais Europa, por regras e políticas de tratados de comércio internacional mais coerentes com o que defendemos enquanto europeus – ambiente, bem-estar animal, segurança alimentar», disse o Presidente da CAP.

Perspetivando a PAC pós-2020, onde o setor vai lutar por manter o orçamento para a agricultura, o ex-ministro da Agricultura Arlindo Cunha, antecipou que possa vir a existir um terceiro pilar de apoios relativo ao pagamento dos bens públicos, ou seja, a compensação aos agricultores pelo serviço público prestado à Sociedade: combate à desertificação, ordenamento do território, segurança alimentar, entre outros. 3

O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, deixou uma mensagem de otimismo, lembrando que «Portugal terá todos os benefícios da posição periférica na Europa, se assumir o seu posicionamento geopolítico no Atlântico, explorando melhor as relações comerciais com o continente americano».

 

Para qualquer informação ou esclarecimento adicional poderá contactar o Diretor-Geral da AJAP através do número 917 536 206.

 

Sobre a AJAP

A AJAP – Associação dos Jovens Agricultores de Portugal é uma organização com grau equiparado ao de Confederação, com cerca de 13.000 associados em todo o país. Criada em 1983, a AJAP tem por missão consciencializar os empresários agrícolas para a importância do movimento associativo e representar os Jovens Agricultores portugueses a nível nacional e internacional. A AJAP é, desde 1983, membro do CEJA – Conselho Europeu de Jovens Agricultores, que representa mais de um milhão de Jovens Agricultores de toda a União Europeia. A nossa vocação é essencial e prioritariamente dedicada às realidades locais e ao contacto direto com os jovens e agricultores, pelo que estamos diretamente presentes em todo o país através da nossa rede de técnicos e com mais de 90 Gabinetes de Apoio (incluindo as nossas Entidades Recetoras e Parceiras).

Comente este artigo
Anterior Marcelo: “Este é o momento para pensarmos em termos estruturais”
Próximo Bruxelas devolve 435 milhões de euros aos agricultores da UE

Artigos relacionados

Notícias florestas

Sessão Informação: Gerir melhor o seu eucaliptal! 21/3/2018 Odemira

Comente este artigo
#wpdevar_comment_4 span,#wpdevar_comment_4 iframe{width:100% !important;}O artigo foi publicado originalmente em 2BForest . […]

Comunicados

Ordem dos Médicos Veterinários implementa Cheque Veterinário no distrito de Aveiro

02 de julho de 2018 – A Ordem dos Médicos Veterinários assina um protocolo referente ao Cheque Veterinário com a Câmara Municipal de Aveiro e com a Junta de Freguesia de Avanca esta segunda-feira. Estes protocolos, que visam apoiar os animais abandonados e recolhidos pelas autarquias, […]

Comunicados

Simpler rules and more support for fruit and vegetable producers

Concluding a two-year review as part of the Juncker Commission’s ongoing Better Regulation initiative, the updated and simplified delegated regulation of the European fruit and vegetable sector will further strengthen the role of Producer Organisations (PO) by making them more attractive to non-members, […]