​Marido de autarca do PS vendeu kits à Proteção Civil. “Estou de consciência tranquila”

​Marido de autarca do PS vendeu kits à Proteção Civil. “Estou de consciência tranquila”

[Fonte: Rádio Renascença]

Ricardo Peixoto Fernandes, dono da Foxtrot, a empresa a quem foi adjudicada a encomenda de kits de autoproteção em cenário de incêndio no âmbito dos programas “Aldeia Segura” e “Pessoas Seguras”, é marido de uma autarca eleita pelo Partido Socialista (PS). A notícia foi avançada esta sexta-feira pela revista “Sábado” e entretanto confirmada pelo próprio à Renascença.

Peixoto Fernandes é casado com Isilda Gomes da Silva, atual presidente da junta de freguesia de Longos, em Guimarães.

Em declarações à Renascença, Ricardo Peixoto Fernandes garante que a mulher “apenas soube deste contrato já bastante tarde” e que “é independente”, não estando “filiada em qualquer partido”.

“Estou de consciência tranquila”, garante o empresário. “Em nada interferiu a relação da minha esposa e os partidos.”

A empresa Foxtrot tem estado envolta em polémica esta sexta-feira, depois de o “Jornal de Noticias” ter revelado que alguns materiais dos kits antifogos são inflamáveis.

Há um ano, no espaço de uma semana, a empresa viu-lhe serem adjudicados dois contratos com a Autoridade Nacional de Proteção Civil. O primeiro é referente à aquisição de 70 mil golas a entregar em 30 dias, por 102.200€ (mais IVA). O segundo contrato previa a entrega de “15 mil kits de autoproteção no âmbito dos programas ‘Aldeia Segura’ e ‘Pessoas Seguras'”, por 165 mil euros (mais IVA).

Questionado sobre como foi o processo que resultou na venda destes kits à Proteção Civil, Ricardo Peixoto Fernandes explica de forma breve: “Houve um concurso ao qual eu concorri e foi adjudicado esse contrato.”

No site do Governo, o “tipo de procedimento” definido nos dois contratos é o de “consulta prévia”.

À Renascença, Peixoto Fernandes garante ainda que no caderno de encargos não havia referência “a material de proteção” e, face à polémica, o empresário lamenta que esteja a ser dado “uso indevido a esse equipamento”.

“Se estão a fazer testes, a chegar fogo a golas, aquilo arde, não é para utilizar em combate a incêndios.” Essa é, precisamente, a mesma informação entretanto adiantada pela própria Proteção Civil, que refere que os equipamentos em questão não são para proteção individual nem para combate a incêndios.

“Estes equipamentos servem sobretudo para uma proteção temporária, num movimento que se espera que seja rápido, e não nunca para enfrentar um incêndio florestal”, disse à Renascença a segunda comandante nacional da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), Patrícia Gaspar.

Comente este artigo

O artigo ​Marido de autarca do PS vendeu kits à Proteção Civil. “Estou de consciência tranquila” foi publicado originalmente em Rádio Renascença.

Anterior 3.º Colóquio Hortofrutícola Faceco debate presente e futuro do sector
Próximo Capoulas: “Serão apoiados todos os prejuízos agrícolas” provocados pelos incêndios

Artigos relacionados

Últimas

Bem-vindos ao “comboio mágico da inovação”. Destino? Idanha-a-Nova

[Fonte: Eco]
Setenta empreendedores juntaram-se num comboio. Destino? Idanha-a-Nova e o segundo bootcamp da maior iniciativa europeia no ramo da sustentabilidade. Neste comboio, o futuro parece mais verde.

De Lisboa a Idanha-a-Nova são mais de 260 quilómetros: de campo, céu azul e, este fim de semana, […]

Nacional

Boticas combate praga de vespa das galhas do castanheiro

[Fonte: Gazeta Rural]

De forma a garantir o combate eficaz e evitar a propagação da praga de vespa das galhas do castanheiro, o Município de Boticas, através do Gabinete Técnico Florestal, com a colaboração da REFCAST – Associação Portuguesa da Castanha, […]

Últimas

Mais de 330 homens e 11 meios aéreos combatem incêndio em Pampilhosa da Serra

[Fonte: Rádio Renascença]

Pelo menos 334 operacionais apoiados por 11 meios aéreos e 90 viaturas estavam, pelas 16h30 desta terça-feira, a combater um incêndio em Pampilhosa da Serra, no distrito de Coimbra.
O fogo está a lavrar num zona de floresta na freguesia de Dornelas do Zêzere. […]