Vitis – Campanha 2020/2021 – Pedidos de pagamento e execução das medidas específicas

Vitis – Campanha 2020/2021 – Pedidos de pagamento e execução das medidas específicas

Registo dos pedidos de pagamento

Aproximando-se o período de maior concentração de submissão dos pagamentos VITIS, relembramos a necessidade de o mesmo ser feito de forma atempada e que o prazo para apresentação dos pedidos de pagamento das candidaturas aprovadas da campanha VITIS 2020 termina a 30 de junho de 2021.

  1. No caso de pedidos de pagamento antecipado, alertamos para a necessidade de ser apresentada uma garantia de montante igual a 80% do valor da ajuda aprovada, podendo esta ser apresentada numa das formas definidas no Art.º 19.º do Anexo à Portaria n.º 220/2019 de 16 de julho.
  2. No caso dos pedidos de pagamento de investimentos realizados, a apresentação do pedido de pagamento após 30 de junho de 2021 implica uma penalização no valor do apoio a que o beneficiário teria direito se o pedido tivesse sido apresentado atempadamente:
    • De 1 % por cada dia de atraso, quando o pedido de pagamento é apresentado até 30 de julho;
    • De 30%, quando o pedido de pagamento é apresentado de 31 de julho a 30 de setembro;
    • Após 30 de setembro de 2021 o pedido de pagamento é recusado.
  3. Chamamos ainda atenção para a data limite de apresentação de pedidos de alterações às candidaturas aprovadas, sendo que as alterações têm que ser submetidas antes do registo do pedido de pagamento e o prazo termina a 15 de junho de 2021.

Execução das Medidas específicas

  1. No caso de ser apresentado um pedido de pagamento antecipado, as medidas específicas devem encontrar-se integralmente executadas até 30 de junho de 2022.
  2. No caso de ser apresentado um pedido de pagamento de investimentos realizados, alerta-se que as medidas específicas têm que estar integralmente executadas na data de apresentação do pedido de pagamento.

    Neste contexto, alertamos, por exemplo, para a colocação do sistema de suporte nas parcelas de vinha objecto de apoio, dado que a sua não colocação conduz ao não pagamento das ajudas devido a investimento não concluído dentro do prazo. Caso a sua instalação tenha classificação de “incompleto”, a ajuda à plantação para a parcela será reduzida em 10% e, caso sejam utilizados materiais em 2ª mão, a ajuda à plantação para a parcela será reduzida em 30%.

O artigo foi publicado originalmente em IFAP.

Comente este artigo
Anterior Live: Um olhar sobre o setor olivícola
Próximo Sustentabilidade | O dilema dos cientistas agrícolas da UE

Artigos relacionados

Últimas

PRECISAMENTE. TERRAPRO volta a organizar ciclo de eventos

A TERRAPRO está a organizar o ciclo de eventos PRECISAMENTE 2019, a decorrer nos dias 12 e 19 de setembro, no Porto Alto e em Beja, […]

Comunicados

Manual de Procedimentos | Emissão de Certificados de Origem

Foi disponibilizada a edição n.º 2 do Manual de Procedimentos | Emissão de Certificados de Origem, que tem como objetivo definir os procedimentos […]

Nacional

Limpeza da floresta. Câmara de Pombal reforça pagamentos às Juntas pela gestão de faixas de combustível. 800€/hectare

A Câmara Municipal de Pombal aprovou, na reunião do passado dia 9 de Abril, enviar à Assembleia Municipal uma proposta que prevê aumentar o […]