Videovigilância nas florestas de Coimbra e Viseu em funcionamento no verão

Videovigilância nas florestas de Coimbra e Viseu em funcionamento no verão

O Sistema Integrado de Videovigilância para a Prevenção de Incêndios Florestais nos territórios das comunidades intermunicipais (CIM) da Região de Coimbra e Viseu Dão Lafões deverá estar a funcionar no próximo verão, foi hoje anunciado.

O presidente da CIM da Região de Coimbra, José Carlos Alexandrino, adiantou hoje que o projeto, cujo investimento global se aproxima dos quatro milhões de euros, está na “fase terminal” e será um “exemplo a nível nacional”.

O anúncio foi feito hoje no Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho, no distrito de Coimbra, à margem da cerimónia de apresentação do projeto de Gestão de Plantas Invasoras Aquáticas no Território da CIM Região de Coimbra, que foi presidida pelo secretário de Estado das Florestas, João Paulo Catarino.

O sistema implica a instalação de uma rede de 37 torres de videovigilância para a prevenção de incêndios florestais, abrangendo os 33 municípios das duas CIM, “numa lógica de “continuidade do território”.

Salientando que será um programa “fundamental no combate aos incêndios”, José Carlos Alexandrino frisou que os fogos ou se “vencem na primeira intervenção ou então depois é sempre muito mais complicado”.

O secretário executivo da CIM Região de Coimbra adiantou que se trata do “primeiro sistema automático de deteção de incêndios com deteção noturna”.

“Tem a particularidade de detetar automaticamente colunas de fumo, mesmo que o olho humano não consiga e de, durante a noite, através de um processo químico, fazer também essa deteção automática”, explicou Jorge Brito.

O projeto, financiado pelo Programa Operacional de Sustentabilidade e Uso dos Recursos (POSEUR), Fundo de Coesão e Portugal 2020, contou com a colaboração do Instituto Superior Técnico para minimizar as zonas de sombra.

O sistema vai monitorizado pela GNR, Autoridade Nacional de Emergência e Proteção civil e serviços municipais de Proteção Civil.

A CIM Região de Coimbra é constituída pelos municípios que integra os municípios de Arganil, Cantanhede, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Góis, Lousã, Mealhada, Mira, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho, Mortágua, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Penacova, Penela, Soure, Tábua e Vila Nova de Poiares.

Aguiar da Beira, Carregal do Sal, Castro Daire, Mangualde, Nelas, Oliveira de Frades, Penalva do Castelo, São Pedro do Sul, Santa Comba Dão, Sátão, Tondela, Vila Nova de Paiva, Viseu e Vouzela integram a CIM Viseu Dão Lafões.

Comente este artigo
Anterior Sonae está a criar uma das maiores florestas privadas de Portugal - um milhão de árvores
Próximo Confinamento. Produtores do Oeste sofrem maior impacto agora

Artigos relacionados

Nacional

Núcleo de Investigação e Desenvolvimento aposta em novos produtos e processos no Vinho Verde

Abrindo mais uma porta no caminho da inovação, o Soalheiro – marca de Alvarinho de Melgaço  – implementou um Núcleo de Investigação e Desenvolvimento. […]

Últimas

Novo centro de investigação para a agricultura de precisão em Vila Real

O novo centro, especialmente voltado para as áreas do vinho e da vinha, vai ficar instalado no Regia-Douro Park, em Vila Real. […]

Últimas

UE/Presidência: Suplementos alimentares a crescer mas é preciso garantir segurança – ministra

A ministra da Agricultura notou hoje que o setor dos suplementos alimentares está a crescer perante a alteração dos hábitos de consumo, sublinhando que é necessária uma abordagem […]