Vendas online salvam Alvarinho

Vendas online salvam Alvarinho

As plataformas digitais foram uma das saídas para a comercialização de vinho pelos produtores da sub-região Monção-Melgaço, que após um início de março promissor viram as vendas cair abruptamente com a pandemia.

Perderam a Páscoa, um dos momentos altos da faturação anual, e todos os eventos e feiras de promoção calendarizados até ao final do ano. Com os canais de mercado tradicionais praticamente fechados, à exceção de alguma exportação, alguns apostaram nas vendas online para contornar a crise.

“Tivemos de nos reinventar para fomentar as vendas e partimos para o online. Estamos a entregar em todo o país sem custos acima dos 50 euros. Aumentamos e estamos com oito a 10 entregas diárias. Tivemos um incremento nas vendas de 30% a 35%”, revelou João Pereira, da Quinta das Pereirinhas, uma das que ontem foram visitadas na sub-região de Monção e Melgaço pelo presidente da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes (CVRVV), Manuel Pinheiro, para aferir os efeitos da pandemia.

INTERNET NÃO COMPENSA QUEDA

A Adega Cooperativa Regional de Monção estreou durante o confinamento as vendas online. “Criamos a nossa loja, há pouco mais de um mês, e vende. Perdemos 2000 lojas [físicas] e não é o online que as compensa, mas vende para particulares e já para fora de Portugal, para cliente que procuram os vinhos mais caros”, disse o presidente. Ainda assim, Armando Fontainhas prevê uma quebra em maio de 40%.

Pedro Soares, administrador da QM, considerou que “a venda online minimiza a quebra, mas não terá um efeito milagreiro”. Indicou “o enoturismo” como outra forma de segurar o negócio do vinho este ano e garantiu que a adega “está a fazer todos os esforços para manter o preço da uva do ano transato (1,02 euros/quilo)”. “Devemos encarar os próximos desafios com otimismo e reinventar-nos”, aconselha.

Manuel Pinheiro surpreendeu-se com o emergir do mercado online no território e manifestou “esperança” numa retoma “em força”, tendo em conta que o desconfinamento “coincide” com o início da época forte para os vinhos verdes.

“As encomendas já começaram a melhorar este mês. Monção e Melgaço, como têm vinhos de maior valorização e forte presença, por exemplo, no Norte da Europa, em países como Suécia e Noruega, onde a economia não parou tanto, ainda conseguiram manter alguma atividade. Estou convencido que é possível recuperar até ao final do ano”, declarou o presidente da CVRVV.

Campanha nacional

A Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes lançou uma campanha dirigida ao mercado nacional, tendo reservado 300 mil euros para os próximos três meses. O presidente da Comissão notou que “o impacto da covid-19 foi significativo e na restauração foi devastador”.

Mais atingidos

Os produtores mais pequenos foram mais atingidos” pela crise, devido à sua “menor estrutura financeira”, destacou.

Números

10 milhões de euros é o apoio do Instituto da Vinha e do Vinho para “destilação de crise” e armazenagem.

2085 viticultores, 67 engarrafadores e 253 marcas numa sub-região que produz 10,2 milhões de litros por ano.

O artigo foi publicado originalmente em Jornal de Notícias.

Comente este artigo
Anterior Ovos partidos e leite derramado: os produtores estão a desperdiçar mais comida que nunca
Próximo Webinar CAP / APED: Comprar Português - 27 de maio

Artigos relacionados

Sugeridas

Cerca de uma centena de concelhos de 14 distritos em risco máximo de incêndio

Cerca de uma centena de concelhos de 14 distritos de Portugal continental apresentam hoje um risco máximo de incêndio, segundo o Instituto […]

Nacional

Brasil declara emergência fitossanitária para conter praga de gafanhotos

A medida foi anunciada num decreto publicado pelo Ministério da Agricultura brasileiro, que declarou emergência nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, […]

Últimas

Caça vai ser interditada na ilha de São Miguel devido a doença no coelho bravo

A caça vai ser interditada a partir de sábado na ilha de São Miguel devido “ao surgimento de um novo foco do surto da Doença Hemorrágica Viral (DHV) no coelho bravo”, anunciou hoje o […]