UE e Japão renovam lista de indicações geográricas protegidas no acordo comercial

UE e Japão renovam lista de indicações geográricas protegidas no acordo comercial

A União Europeia (UE) e o Japão acrescentaram hoje 28 indicações geográficas protegidas cada à lista incluída no acordo comercial entre os dois blocos, que entrou em vigor faz hoje dois anos, divulgou a Comissão Europeia.

Segundo um comunicado, “cada lado acrescenta 28 indicações geográficas adicionais protegidas e o comércio de vinho e veículos entre os dois lados tornar-se-á ainda mais fácil do que antes”.

O acordo comercial com o Japão prevê novas oportunidades para a exportação de produtos agroalimentares da UE, como o vinho, a carne de bovino, a carne de suíno e o queijo, e protege agora 213 indicações geográficas europeias de imitação, entre as quais diversas portuguesas, como os vinhos do Porto, Douro, Alentejo, Bairrada, Dão, Lisboa, Madeira, Tejo e Vinho Verde, o Queijo de S. Jorge e a Pera Rocha.

Segundo o executivo comunitário, o Japão aproximou recentemente as suas normas vinícolas das normas da UE em conformidade com o acordo para uma parceria económica e autorizou no seu território várias práticas enológicas da UE, o que permitirá um aumento da exportação de vinho para o mercado japonês.

De acordo com dados de Bruxelas, há 898 empresas portuguesas que exportam bens e serviços para o Japão, 87% das quais Pequenas e Médias Empresas (PME).

Comente este artigo
Anterior PSD/Açores quer diferenciação positiva nos apoios aos jovens agricultores
Próximo Primeira substância à base da planta da canábis para fins medicinais aprovada em Portugal

Artigos relacionados

Nacional

Espanha reconhece problema com caudal do Tejo apesar de respeito por acordos

A ministra da Transição Ecológica de Espanha, Teresa Ribera, reconheceu esta terça-feira haver “um problema de represas em cadeia” que afecta o caudal do rio Tejo, […]

Últimas

Que chatice… – Isabel Martins

Por estes dias foi divulgado o tão aguardado estudo encomendado pelo Ministério da Agricultura à EDIA sobre o impacto do olival na zona de influência de Alqueva. […]

Últimas

Mais de metade do continente português está em seca moderada e 5% em seca severa


Mais de metade do território do continente está em seca moderada e cinco por cento em seca severa. O ministro da Agricultura diz que o cenário é […]