Trem de aterragem em baixo causou acidente com avião na barragem de Castelo de Bode

Trem de aterragem em baixo causou acidente com avião na barragem de Castelo de Bode

O relatório dos investigadores do Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves e de Acidentes Ferroviários sobre o acidente ocorrido a 3 de julho, na albufeira de Castelo de Bode, revela que o piloto, um espanhol de 49 anos, não recolheu o trem de aterragem do avião de modelo Fire Boss durante a manobra de reabastecimento na albufeira.

O alerta para o acidente ocorrido na zona de Trízio, no concelho da Sertã foi dado pela aeronave que fazia parelha com o piloto do avião acidentado, sem conseguir informar ao serviço de informação de voo o estado da aeronave acidentada.

Após o acidente, o piloto recolheu alguns bens soltos na cabine, abandonou o cockpit e nadou até à margem, onde reportou o que tinha ocorrido pela via telefónica.
O homem conta com mais de 4.300 horas de voo, 1.200 delas em Fire Boss. A aeronave foi dada como destruída.

O relatório dos investigadores aponta outros fatores que contribuíram para o acidente – durante a descolagem, as comunicações de missão interromperam os procedimentos habituais, a carga de trabalho a que o piloto foi sujeito desviou a sua atenção das tarefas essenciais de voo e os procedimentos para impedir a má configuração do trem de aterragem não se mostraram eficazes.

O relatório teceu críticas à intensa comunicação de rádio registada durante o voo, e recomendou às entidades responsáveis para que restrinjam as comunicações não essenciais durante os voos de combate aos incêndios.

O artigo foi publicado originalmente em Correio da Manhã.

Comente este artigo
Anterior Lousã regista “aumento significativo” da presença da vespa velutina
Próximo Investigadores alertam que reformas da PAC são um retrocesso

Artigos relacionados

Nacional

Primafrio apresenta gama completa na Fruit Attraction

A empresa internacional de transporte rodoviário Primafrio, juntamente com o operador logístico francês Réseau Primaver e Primavia, estará presente na décima primeira edição da Fruit Attraction, […]

Nacional

A grandeza e as misérias do Alqueva

O empreendimento do Alqueva pode muito bem ser o símbolo do Portugal extractivista, megalómano e irracional que resistiu à democratização, à […]

Notícias meteorologia

Abril quente e muito chuvoso

O mês de abril de 2020, em Portugal Continental, classificou-se como quente e muito chuvoso. […]