Syngenta apresenta tecnologia que rentabiliza a produção de milho

Syngenta apresenta tecnologia que rentabiliza a produção de milho

A Syngenta participou num dia de campo organizado pela Cooperativa Agrícola da Póvoa de Varzim, a 9 de Setembro, onde apresentou os resultados das suas variedades de milho SY Hydro e SY Helium, desenvolvidas com tecnologia ARTESIAN, que se destaca pela elevada produtividade mesmo em situações de défice hídrico. A aplicação do herbicida Lumax antes da sementeira garantiu o controlo total das infestantes.

O campo de ensaio contou com a participação de várias empresas de sementes de milho e um programa de controlo de infestantes e pragas exclusivo da Syngenta. A estratégia consistiu em incorporar Lumax no solo com rotofresa antes da sementeira e, posteriormente, colocar armadilhas para monitorizar as pragas, com vista a determinar quando e se seria necessário realizar tratamento inseticida, o que não veio a ocorrer, devido à baixa pressão de insetos. O tratamento herbicida foi eficaz, estando o campo totalmente livre de infestantes.

«Os agricultores do Minho evoluíram na forma de controlar as infestantes, sabem que é preferível aplicar Lumax em pré-emergência e posteriormente corrigir com Elumis, se necessário. Há quatro anos aplicavam o Lumax às 3 a 4 folhas do milho, mas agora aplicam o herbicida antes da sementeira, porque algumas infestantes como a Panicum dicotomiflorum aparecem com maior intensidade na região», explica Pedro Martins, Field Expert da Syngenta no Norte e Centro do país, acrescentando «com aplicação do herbicida em pós-emergência podemos perder cerca de 15% da produção de milho, enquanto se for aplicado em pré-emergência controla as infestantes numa fase precoce, o que diminui a competição entre estas e o milho, aumentando a rentabilidade do agricultor».

As variedades de milho escolhidas pela Syngenta – SY Hydro (FAO 600) e SY Helium (FAO 500) – expressaram todo o seu potencial produtivo.

«O Hydro estava exuberante, como é normal nesta variedade, e o Helium, apesar de visualmente menos atrativo, destaca-se por dar bastante peso e silagem de boa qualidade», afirma Eduardo Lopes, consultor de sementes Syngenta na região.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Em 2018, a Syngenta vai lançar uma nova variedade de milho – o SY Gladius. É um milho com um enorme potencial para silagem, porque é uma variedade com elevado índice de matéria verde, boa relação espiga/planta, uma excelente sanidade e excelente staygreen.

«Este ano conseguimos resultados muito bons nos ensaios com o Gladius, no Minho e nos Açores», garante Eduardo Lopes.

A tecnologia ARTESIAN ajuda a obter produtividades mais altas em condições ótimas de rega, e quando as plantas são expostas a situações de stress hídrico as variedades ARTESIAN destacam-se das convencionais pelas menores perdas de produção.

 

Comente este artigo
Anterior Projecto Melhor Eucalipto apresentado na UTAD - 27 de Setembro 2017 - Vila Real
Próximo Prise de force avant Laforge équipe aussi les tracteurs John Deere 7R

Artigos relacionados

Últimas

Uso sustentável de recursos naturais de 2019 é atingido esta segunda-feira

[Fonte: Gazeta Rural]

A associação ambientalista Zero alertou hoje que a humanidade vai atingir nesta segunda-feira o limite do uso sustentável de recursos naturais disponíveis para este ano, três dias mais cedo do que em 2018.
“Este ano o limite será […]

Últimas

Feira de Magos 2019 de 9 a 12 de Maio em Salvaterra de Magos

[Fonte: Gazeta Rural]

Exposições, atividades económicas, artesanato, carrosséis, máquinas agrícolas, equitação e concertos são ingredientes da Feira de Magos 2019 que decorre de 9 a 12 de Maio em Salvaterra de Magos, dinamizada pela Câmara Municipal.
Assumindo-se como um ícone da identidade concelhia, […]

Sugeridas

El sector lácteo, el más sancionable por irregularidades en la cadena alimentaria

Informe de AICA

La Agencia de Información y Control Alimentarios (AICA) propuso 56 sanciones en 2016, de las que el 93 % correspondieron al sector lechero. Ese año se desarrollaron 541 inspecciones de oficio, de las que más de la mitad también se centraron en el lácteo. […]