Symington no top 10 das marcas de vinho mais admiradas do Mundo

Symington no top 10 das marcas de vinho mais admiradas do Mundo

A Symington Family Estates, produtora de vinhos na Região Demarcada do Douro desde o século XIX, está no top 10 das Marcas de Vinho Mais Admiradas do Mundo, em 2020. Nos conceituados prémios anuais Drinks International, votados por um júri de peritos internacionais, a Symington garantiu a sétima posição, conseguindo um lugar entre quatro produtores europeus presentes nas 10 primeiras posições da tabela.

Com apenas duas marcas portuguesas distinguidas na lista completa do top 50, a empresa familiar destaca-se como a mais bem qualificada, com a Esporão a distinguir-se na 13.ª posição.

A Drinks International reconheceu especificamente o trabalho que a família Symington, que se assume em todo o mundo como um produtor multi-geracional de vinho do Porto, tem realizado nos últimos 20 anos para desenvolver uma gama de vinhos portugueses (aclamada pela crítica) e para conseguir uma forte distribuição para os mesmos.

Vinhos do Douro

Do Douro incluem-se os vinhos Quinta do Vesúvio, Quinta do Ataíde, Altano e Prats & Symington (produtores do Chryseia). Já relativamente a 2019, destacam-se os primeiros vinhos lançados da Quinta da Fonte Souto, o projecto da família na sub-região de Portalegre, no Alto Alentejo.

A Academia de votação – constituída por mais de 200 jornalistas de vinhos, Masters of Wine, educadores de vinho, compradores, e importadores – também classificou produtores lendários como a Torres, Penfolds, Antinori, Vega Sicilia, Catena Zapata e Cloudy Bay que integram o top 10.

Rupert Symington, CEO da Symington Family Estates avança que “este é um fantástico reflexo da reputação que temos contruído ao longo de muitos anos – não apenas como empresa familiar de vinhos com credenciais de qualidade impecáveis, mas também, em nosso entender, um testemunho da nossa reputação de longo prazo e compromisso sério em sermos uma empresa responsável e ética, especialmente agora que nos tornarmos na primeira empresa de vinhos em Portugal com certificação B Corporation. Este reconhecimento chega numa altura difícil para todos a nível mundial – independentemente do país ou setor onde cada um de nós trabalha – e é uma motivação bem-vinda para a nossa equipa que tem respondido de forma notável aos desafios de adaptação à nova realidade criada pelo coronavírus”.

Drinks International

Já Martin Green, editor da Drinks International, destaca que “As Marcas Mais Admiradas – edição 2020, aponta os holofotes para os mais icónicos, excitantes e inovadores produtores em cada continente. Existem milhares de produtores a tentar afirmar-se no palco mundial, mas apenas 50 marcas de elite atingiram a meta. Para conseguir um lugar nesta prestigiada lista é um feito tremendo, até porque há um número de produtores fantásticos que ficaram de fora. Parabéns a todas as marcas contempladas este ano. Mereceram o respeito de centenas de profissionais do vinho e de peritos espalhados pelo mundo e alcançaram agora um selo supremo de qualidade”.

Agricultura e Mar Actual

O artigo foi publicado originalmente em Agricultura e Mar.

Comente este artigo
Anterior Apoio aos agricultores e às zonas rurais. Conheça as novas medidas da Europa
Próximo Confagri propõe medida excecional de apoio ao reforço da mão-de-obra agrícola e da indústria agroalimentar

Artigos relacionados

Últimas

Excesso de cabrito e leitão não faz baixar o preço na Páscoa

Há condições de mercado para que, nesta Páscoa, o preço de cabrito e leitão baixem, dado o excesso de oferta, decorrente do fecho do canal Horeca (hotéis, […]

Nacional

Bolsonaro nega dados oficiais sobre desflorestação na Amazónia

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, acusou esta sexta-feira o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), um órgão público brasileiro, de mentir sobre a escala de desflorestação na floresta amazónica. […]

Dossiers

Agricultor em estado grave em acidente com trator em Celorico de Basto

Um homem, de 63 anos, ficou ferido com gravidade num acidente de trator, em Arnoia, Celorico de Basto, enquanto lavrava um campo. […]