Sessão Pública de Divulgação e Esclarecimento sobre Plano Nacional de Gestão Integrada de Fogos Rurais – 17 de dezembro – Lisboa

Sessão Pública de Divulgação e Esclarecimento sobre Plano Nacional de Gestão Integrada de Fogos Rurais – 17 de dezembro – Lisboa

O Centro de Estudos Florestais do Instituto Superior de Agronomia (CEF/ISA), desde há algumas décadas, e o Colégio F3 – Food, Farming, and Forestry da Universidade de Lisboa, mais recentemente, têm desenvolvido diversos tipos de atividade sobre o tema do fogo rural, incluindo investigação científica e apoio à formulação de políticas públicas, bem como seminários e colóquios para a promoção da compreensão do problema pelos cidadãos e de mobilização das partes interessadas.

Na Reunião de Conselho de Ministros de 5 de Dezembro de 2019 foi apreciado e colocado para discussão pública o Plano Nacional de Gestão Integrada de Fogos Rurais (PNGIFR). Abrangendo o período 2020-2030, o PNGIFR identifica o contexto, designa as orientações e os objetivos estratégicos para uma abordagem integrada ao problema, definindo as responsabilidades das entidades públicas e privadas envolvidas, desde o planeamento até ao pós-evento. Tratando-se de um Plano integrado, o conhecimento, participação e compromisso de todas as partes envolvidas no processo é fundamental.

Dando sequência ao seu compromisso com esta temática e no âmbito do processo de discussão pública (https://www.consultalex.gov.pt/ConsultaPublica_Detail.aspx?Consulta_Id=117), o CEF / ISA e o Colégio F3/ULisboa promovem uma sessão pública de apresentação e debate do Plano Nacional de Gestão Integrada de Fogos Rurais (PNGIFR), que decorrerá na Sala de Atos do Instituto Superior de Agronomia, na próxima 3ªfª, dia 17 de Dezembro, com início às 15 horas.

A apresentação do PNGIFR estará a cargo do Presidente do Conselho Diretivo da Agência para a Gestão Integrada dos Fogos Rurais, Doutor Tiago Oliveira. Seguir-se-à o período de debate.

A entrada está sujeita a inscrição prévia para [email protected]

Comente este artigo
Anterior Sindicato admite greve em 2020 de trabalhadores dos matadouros nos Açores
Próximo “Quando se fala de sequestro de carbono, o setor agroflorestal tem um balanço positivo”

Artigos relacionados

Últimas

CDS-PP critica acusações “injustas e inoportunas” do MAI ao autarca de Mação

Em causa está uma entrevista à RTP na qual Eduardo Cabrita, quando confrontado com as críticas sobre a falta de meios no combate aos incêndios que consumiam Mação e os concelhos vizinhos de Vila de Rei e Sertã, […]

Nacional

Brasil à beira de perder milhões para preservação da floresta amazónica

O Governo brasileiro quer usar parte do fundo para indemnizar proprietários de terrenos dentro das zonas de conservação

Os dois principais países doadores para o Fundo Amazônia admitem que poderão acabar com o maior projecto de cooperação internacional para preservar a floresta amazónica. […]

Últimas

Azeite, vinho ou carne devem ter nos rótulos informação sobre a pegada ecológica? “É necessário empoderar o consumidor

Biogeógrafo e Prémio Pessoa Miguel Bastos Araújo Miguel Bastos Araújo chama a atenção para o facto de “há décadas andarmos a brincar à sustentabilidade” e de “estarmos a falhar nas metas” […]