A seca é alarmante em várias zonas regadas

A seca é alarmante em várias zonas regadas

 Índice de Seca em 2016 e em 2017


Muitos agricultores ficarão em breve sem água e em alguns casos só dispõem de recursos até Agosto, pelo que as consequências podem ser muito graves.O IPMA regista que mais de 70% do território está em seca moderada.

Nos regadios privados a maioria das situações não estão inventariadas, devendo ser realizado o levantamento exaustivo pelas Direções Regionais de Agricultura.

O armazenamento de água nos regadios coletivos, em que a situação é menos dramática devido à capacidade interanual, registam-se alguns níveis críticos, sobretudo na bacia hidrográfica do Sado. Na bacia do Tejo, áreas concretas vão ter problemas em breve se não for implementado um regime regular de caudais.

A grave situação de escassez é patente pela criação da Comissão Permanente da Seca e pelas sucessivas reuniões da Comissão de Gestão de Albufeiras que, a 5 de julho, reúne novamente em plenário. No entanto as subcomissões de gestão de albufeiras não foram convocadas, apesar de estar previsto reunirem em março.

A FENAREG e as Associações de Regantes disponibilizam-se inteiramente para colaborar e alertam para a urgência de serem chamadas a participar as entidades responsáveis pela gestão das albufeiras dos aproveitamentos hidroagrícolas. As Associações de Regantes ainda não foram contactadas nem lhes foi transmitida qualquer informação sobre as medidas tomadas pela Comissão de Albufeiras, a 23 de Maio.

Recordamos que a FENAREG, reúne 90% do regadio organizado nacional, através das 28 Associações de Regantes que são responsáveis pela gestão da água para abastecimento às explorações agrícolas em mais de 135 mil hectares de regadio e que reúnem mais de 25 mil agricultores regantes.

A legislação que deu origem à Comissão de Albufeiras está desatualizada e importa colmatar este erro, chamando as organizações do regadio, responsáveis pela gestão de 60% da água utilizada em Portugal.

Também ao nível da Comissão da Seca, a FENAREG alertou para a urgência de medidas para o sector do regadio.

 

 

 

FENAREG é uma associação de utilidade pública, sem fins lucrativos, de âmbito nacional, fundada em 2005, que agrupa entidades dedicadas à gestão da água para rega, tanto superficial como subterrânea, com o objetivo de unir esforços e vontades na defesa dos seus legítimos interesses e na promoção do desenvolvimento sustentável e da competitividade do regadio. Atualmente conta com 28 associados que representam mais de 25 mil agricultores regantes e cerca de 135.000 hectares, que significa mais de 90% do regadio organizado, 76% do regadio coletivo público e cerca de 20% do regadio nacional.

 

Comente este artigo
Anterior Prorrogação do prazo de candidaturas a Jovens agricultores e Investimento em explorações agrícolas
Próximo Questionário: Saúde Ocupacional aplicada aos Agricultores

Artigos relacionados

Nacional

Agricultores do litoral alentejano temem “ano de calamidade” devido à seca

Os agricultores do litoral alentejano dizem que a seca deste ano é uma ”calamidade” por não haver água nas albufeiras de Campilhas e Alto Sado. […]

Últimas

Curso de iniciação ao QGIS – 3 vagas – Palhais

A APAS Florestas em parceria com a empresa ECN Consulting vai promover um curso de iniciação ao QGIS.
O curso terá a duração de 25h e decorrerá nos dias 29, […]

Nacional

Elisa Ferreira vai tutelar fundos distribuídos pelo marido. Eurodeputados falam em conflito de interesses

Foi escolhida como comissária e até já tem destinada a pasta da Coesão e Reformas, mas Elisa Ferreira ainda tem de passar pela aprovação do Parlamento Europeu. […]