Sabrosa transforma EM 323 numa via panorâmica sobre o Douro Interior

A Câmara de Sabrosa transformou a Estrada Municipal 323 (EM 323) numa via panorâmica com 11 miradouros com vista sobre o Douro, após um investimento de 3,2 milhões de euros e o reforço da segurança da via.

“Para além de mostrar a beleza que este Douro Interior tem, esta via é uma coluna vertebral para esta região”, afirmou hoje o presidente da Câmara de Sabrosa, Domingos Carvas.

A estrada, agora chamada via panorâmica de acesso ao Alto Douro Vinhateiro, é muito utilizada por autocarros que fazem a ligação entre o cais fluvial do Pinhão, junto ao rio Douro, com quintas, a aldeia vinhateira de Provesende ou a vila de Sabrosa.

“Esta intervenção veio colmatar duas situações. Uma a parte turística, como é óbvio, mas sobretudo a da segurança. Quando fechamos a estrada a veículos com mais de 12 toneladas não foi para pressionar ninguém, foi para evitar que autocarros com 55 pessoas passassem lá, em taludes que estavam a ruir”, referiu o autarca.

Esta interdição aconteceu também depois do acidente de Borba, em novembro de 2018, em que o colapso de um troço de estrada provocou cinco mortos.

Em Sabrosa, a requalificação da EM 323 foi dividida em fases que contemplaram uma intervenção a nível dos taludes, a colocação de raids de proteção, construção de miradouros e a repavimentação do piso, num investimento total de 2,3 milhões de euros, que contou com o apoio do programa Valorizar do Turismo de Portugal.

Ao longo da via foram colocados 11 miradouros, com vista para as vinhas e para os rios Pinhão e Douro.

“Potencia aos visitantes uma experiência única e em segurança”, reforçou Domingos Carvas.

A estrada foi inaugurada na quarta-feira pela secretária de Estado do Turismo.

De acordo com o presidente, a estrada panorâmica complementa a oferta do concelho e apontou a instalação na EM 323 de um posto de informação turística que reaproveitou uma antiga casa do cantoneiro e a inauguração, em julho, do centro de apoio à visitação de Vilarinho de São Romão, que está a ser instalado numa antiga escola primária.

A intervenção na escola representa um investimento de cerca de 350 mil euros, cofinanciado através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional no valor de 218 mil euros.

Este novo espaço estará preparado para acolher grupos organizados de visitantes, tendo capacidade de acolher 28 pessoas, terá uma área de receção e acolhimento e ainda serviços de apoio e divulgação turística.

“Nota-se uma progressiva procura por parte dos turistas. Ao contrário de anos anteriores, que normalmente eram ingleses, temos muito franceses e espanhóis. Sejam eles de que país for que consigam atingir os patamares que tínhamos deixado em 2019. É a meta mais importante que temos”, salientou o autarca.

Comente este artigo
Anterior CEF apresenta estudo recente sobre o crescimento do sobreiro
Próximo Ministra da Agricultura sobre Odemira: “Problema não são contentores, mas existe nas aldeias”

Artigos relacionados

Sugeridas

VISÃO VERDE – João Coimbra

Desde os anos 90 que João Coimbra afina as suas técnicas para produzir mais milho com (muito) menos recursos – menos água, menos energia, menos pesticidas. Uma viagem a […]

Últimas

i9AGRI: Primeira Grande Feira de Inovação Agroalimentar – 4 a 6 maio 2017 – Castelo Branco

A INOVCLUSTER organiza o III Congresso Internacional InovCluster, entre os dias 4 a 6 de maio de 2017, inserido na 1.ª edição da i9agri – Feira de Inovação Agroalimentar, […]

Sugeridas

Indústria fitofarmacêutica europeia vai investir 14.000 M€ em I&D

A Associação da Indústria Fitofarmacêutica Europeia (ECPA – European Crop Protection Association) anunciou um conjunto de compromissos «ambiciosos» para apoiar o novo Pacto Ambiental da Europa, […]