Região de Trás-os-Montes e Alto Douro sem apoios ao investimento na floresta

Região de Trás-os-Montes e Alto Douro sem apoios ao investimento na floresta

As organizações de proprietários florestais e um conjunto de outras entidades do sector florestal da região de Trás-os-Montes e Alto Douro reuniram-se em Murça para apreciarem a situação criada pela decisão do PDR 2020 relativa à operação 8.1.5 – Melhoria da Resiliência e do Valor Ambiental das Florestas.

Desta decisão resulta que:

  • Apenas 6 de 234 candidaturas da região Norte sejam aprovadas;
  • O apoio público aprovado para o investimento na floresta em toda a região Norte seja de apenas 475 mil euros;
  • Nenhuma candidatura seja aprovada na região de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Esta situação, independentemente das opções de gestão do programa PDR 2020 que a originam é inaceitável qualquer que seja a abordagem que se considere.

Do ponto de vista florestal é inadmissível que toda a região Norte fique mais uma vez sem apoios ao investimento na melhoria e salvaguarda da sua floresta.

Também politicamente é incompreensível como se permite uma gestão do programa de incentivos ao investimento na floresta produzir resultados tão absurdos pelo desequilíbrio territorial que manifestam.

As organizações de proprietários florestais de Trás-os-Montes e Alto Douro recusam-se a aceitar que tal se possa concretizar e reclamam da tutela política do PDR 2020, ou seja, do Senhor Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, a imediata apreciação da situação e medidas no sentido de a corrigir e, principalmente, permitir que as candidaturas da região Norte, representando intenções de investimento de quase 22 milhões de euros, se venham de facto a concretizar.

As Associações Signatárias

  • AFLODOUNORTE – Associação Florestal do Vale do Douro Norte
  • APPITAD – Associação dos Produtores em Protecção Integrada de Trás-os-Montes e Alto Douro
  • ARBOREA – Associação Agro-Florestal e Ambiental da Terra Fria Transmontana
  • Centro de Gestão Agrícola Terra Viva
  • Centro de Gestão da Empresa Agrícola do Marão
  • Centro de Gestão da Empresa Agrícola do Vale do Tua
  • IbericAgroflorest
  • Silvidouro

→Para ler a carta aberta clique aqui←

Comente este artigo
Anterior CATAA dinamiza projeto Transfer2Agro na Feira FRUTOS, nas Caldas da Rainha
Próximo APED aposta na cooperação com fileira da batata

Artigos relacionados

Comunicados

SNIRA – Novas guias de circulação animal 2017

[Fonte: IFAP]
Informa-se que foram introduzidas alterações no formato das Guias de Circulação de Animais no SNIRA, nomeadamente nas Guias de Circulação em Vida de Bovinos, com informação suplementar do animal, no que respeita ao Sexo, Data de Nascimento e Raça do animal. […]

Comunicados

Press release – Food price volatility: Agriculture MEPs call for new EU risk management tools – Committee on Agriculture and Rural Development

To help farmers to cope with volatile prices, the EU must develop new risk and crisis management tools and strengthen their bargaining position in the food supply chain, says a non-legislative resolution voted in the Agriculture Committee on Tuesday. The supply chain should be made more transparent, […]

Comunicados

Azeite de Portugal vence “Tourism Up” na “Loures Inova”

A “Olive Emotion”, um projeto que se propõe promover e vender o azeite de Portugal, foi o vencedor da oficina de seleção do programa de aceleração “Tourism Up” realizada agora na incubadora “Loures Inova”, no Mercado Abastecedor de Lisboa (MARL).
A “Tourism Up” é um programa de aceleração de âmbito nacional desenhado pelo Turismo de Portugal e pela “Territórios Criativos” com a intenção de apoiar projetos de empreendedorismo nas áreas do turismo e promoção de produtos endógenos em territórios de baixa densidade e/ou afastados dos grandes centros urbanos. […]