Redução de custos de produção e de emissões de CO2 são prioridades para o setor leiteiro

Redução de custos de produção e de emissões de CO2 são prioridades para o setor leiteiro

[Fonte: Vida Rural]

Acaba de ser lançado o Dairy4Future, um projeto que conta com o contributo de 12 das principais regiões produtoras de leite da União Europeia, envolvendo cerca de uma centena de explorações.  Numa nota enviada às redações, a organização revela que a sua missão passa por “encontrar o equilíbrio entre rentabilidade, uso eficiente dos recursos e mitigação de efeitos ambientais”.

Portugal, Espanha, França, Reino Unido e República da Irlanda são os parceiros do Espaço Atlântico.  Henrique Trindade, coordenador do Dairy4Future na região Norte/Centro e investigador da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD), explica que “o Dairy4Future quer identificar boas práticas de gestão e maneio ao nível das explorações leiteiras, combiná-las com conhecimento e tecnologias emergentes para, depois, disseminar essa informação e esses bons exemplos junto dos produtores portugueses. Pretende-se orientar as explorações leiteiras para, num futuro próximo, integrarem sistemas produtivos inovadores, de elevada resiliência económica, eficientes no uso de recursos, no bem-estar dos animais e ambientalmente aceitáveis, respondendo simultaneamente às principais preocupações atuais de produtores e da sociedade”.

Já David Fangueiro, coordenador na região Sul/Açores e investigador do Instituto Superior de Agronomia (ISA), acrescenta que “o projeto Dairy4Future vai dar oportunidade aos produtores portugueses de contactarem com colegas de outros países e situarem o seu desempenho na esfera europeia”.

Para além disso, de acordo com o investigador, as questões ambientais e a diminuição das emissões de C02 estão entre as principais metas da organização.  “A determinação da pegada de carbono é um indicador que os produtores poderão usar para melhorar o seu desempenho, mas também como ferramenta de marketing, uma vez que as boas práticas devem ser amplamente comunicadas”.

Sentir o pulso ao setor

Os responsáveis pelo Dairy4Future revelam que irão analisar 100 explorações-piloto da Área Atlântica Europeia, onde se identificarão boas práticas e estimará a eficiência do uso de recursos. Este projeto integra ainda 10 explorações experimentais, onde serão avaliadas as melhores práticas (recurso-eficiência). Em Portugal, são cerca de 40 explorações-piloto em estudo, distribuídas pelas principais regiões de produção leiteira do continente e dos Açores.

Para além disso, no âmbito do Dairy4Future, os produtores portugueses vão visitar explorações leiteiras nos países parceiros para que possam ter um conhecimento mais aprofundado do setor e conhecer as rotinas de trabalho e as principais dificuldades dos seus homólogos europeus. No sentido inverso, receberão a visita de produtores provenientes de outras regiões europeias.

Comente este artigo

O artigo Redução de custos de produção e de emissões de CO2 são prioridades para o setor leiteiro foi publicado originalmente em Vida Rural.

Anterior Seminário “Controlo Biológico e Técnicas Alternativas de Protecção das Culturas”
Próximo Oferta de emprego - Eng. Agrónomo/a

Artigos relacionados

Nacional

Lei de vistos de negócios para portugueses será reintroduzida no Congresso dos EUA

[Fonte: Açoriano Oriental]

Uma nova proposta de lei com o objetivo de aprovar duas categorias de vistos de negócios para cidadãos portugueses será reintroduzida já em janeiro no Congresso norte-americano, disse à Lusa fonte do gabinete do congressista lusoamericano Jim Costa. […]

Nacional

Açores reforçam efectivo de guardas florestais com mais 14 elementos

[Fonte: Agricultura e Mar]
O secretário Regional da Agricultura e Florestas revelou que foi concluído o processo de admissão de 14 novos guardas florestais nos Açores, o que permite reforçar o número de profissionais nas várias ilhas do arquipélago e proceder à […]

Nacional

UE e reforma da PAC: o que não se faça este ano, levará anos a ser feito – Ignacio Lopez

Começou a atividade em Bruxelas, e as previsões sobre o que nos trará 2018 nas instituições comunitárias, começam a ganhar forma. A Bulgária estreia-se com uma nova presidência semestral da UE, com um programa forte no conteúdo declarativo e que será importante como preparação para os debates que devem ser realizados este ano ou, […]