PSD Açores alerta para o corte de verbas do POSEI após 2022

PSD Açores alerta para o corte de verbas do POSEI após 2022

A deputada do PSD/Açores na Assembleia da República, Ilídia Quadrado, fez ver ao Governo a sua preocupação com “os cortes que poderão ocorrer na dotação orçamental do Programa POSEI depois de 2022, dado serem apoios fundamentais na manutenção e desenvolvimento da produção agrícola regional”, disse.

Numa audição com a Ministra da Agricultura, na Comissão da Agricultura e Mar, a social democrata frisou que a manutenção da dotação orçamental do POSEI é crucial, e consideramos muito importante o esforço realizado para essa manutenção até 2022, no entanto, manifestamos a nossa preocupação relativamente aos cortes previstos após essa data”, afirmou.

Ilídia Quadrado realçou a importância daquele Programa para os Açores, “uma vez que abarca medidas a favor das regiões ultraperiféricas (RUP) da União Europeia (UE), compensando o seu afastamento, a insularidade, a pequena superfície e ainda o relevo e clima difíceis”.

Da mesma forma, explicou que o envelope financeiro disponibilizado “não é suficiente para o apoio ao setor. E sendo imprescindível, é preciso reforçar, através de recursos próprios, as referidas dotações, reforço esse na ordem dos 10 milhões de euros”, defendeu.

A deputada açoriana realçou o facto de Portugal deter a Presidência do Conselho da EU, questionando o Governo “sobre a viabilidade de se manter a dotação do POSEI após 2022. Ou, sendo ainda mais otimista, se será possível aumentá-la, de forma a fazer face aos constrangimentos, desafios e potencialidades que a agricultura dos Açores, e das restantes RUP revela”, adiantou.

Ilídia Quadrado disse ainda que “existe uma melhoria significativa da produção e da comercialização dos produtos regionais, mas que leva a maiores necessidades de apoio para garantir o desenvolvimento de uma agricultura de qualidade e sustentável”.

Nesse sentido, “a pandemia que estamos a viver veio reforçar o papel central da agricultura e é essencial promover as suas mais valias como alavanca da recuperação da economia. Os Açores têm características próprias e nove ilhas com realidades distintas, mas que também implicam maiores desafios”, concluiu.

Nota enviada pelo PSD Açores.

Comente este artigo
Anterior "Recuperação e Resiliência rimam com Agricultura”, afirma João Castro
Próximo Xylella fastidiosa: ‘applied research’ the key to success

Artigos relacionados

Nacional

Produção de Plantas em Viveiro. Ação de sensibilização sobre Xylella fastidiosa

A Direção Regional de Agricultura e Pescas do Centro (DRAPCentro) e a Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), levam a efeito, […]

Últimas

Incêndios: Instituto das Florestas da Madeira reforça dispositivo de vigilância

O Instituto de Florestas e Conservação da Natureza da Madeira (IFCN) tem todo o dispositivo em alerta, tendo convocado elementos em folga e […]

Nacional

Agrobio lança curso de Modo de Produção Biológico

A Agrobio — Associação Portuguesa de Agricultura Biológica vai promover a 6.ª edição do seu curso de Modo de Produção Biológico, […]