Projeto da FAO quer aproveitar águas residuais tratadas para a agricultura

Projeto da FAO quer aproveitar águas residuais tratadas para a agricultura

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) pretende utilizar águas residuais tratadas na agricultura cabo-verdiana, num projeto que deverá contar com um investimento global de 350 mil euros. O objetivo, de acordo com a FAO, é mitigar os efeitos da seca no país.

Segundo a Lusa, no Mindelo, o projeto está a ser implementado na Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Ribeira de Vinha, permitindo tratar 50 dos 1500 metros cúbicos diariamente produzidos naquela central. O objetivo é utilizar a água tratada na produção de culturas hortícolas sem qualquer risco de contaminação, sendo “abrangidos 11 beneficiários diretamente e, indiretamente, toda a população rural, que terá disponível uma nova tecnologia de tratamento de águas usadas”.

“A água produzida pelo projeto-piloto será segura e respeitará os parâmetros estabelecidos pela OMS”, diz ainda a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura que explica que a segurança dos alimentos produzidos com águas residuais depende de vários fatores, desde logo da origem dos afluentes, do tipo e método de tratamento ou da monitorização da qualidade da água em todo o circuito do tratamento.

“Cabo Verde possui um clima tropical seco, as precipitações são fracas ou nulas, os recursos hídricos são limitados e as secas são cada vez mais frequentes e/ou cíclicas, pelo que as águas residuais tratadas são recursos que podem ajudar a minimizar os problemas de carência de água para a agricultura e a floresta”, diz ainda a FAO.

Comente este artigo

O artigo foi publicado originalmente em Vida Rural.

Anterior UE toma medidas depois de novo foco de PSA na Eslováquia
Próximo Julho de 2019 foi o mês mais quente de sempre

Artigos relacionados

Nacional

Agricultura. Ano bom para as cerejas mas mau para os cereais

O tempo quente e seco de março provocou quebras significativas na produção de cereais. Produtores de batatas e cerejas saem a ganhar
Os receios de que a precipitação de final de abril/início de maio viesse a causar fortes prejuízos nas variedades precoces de cerejas não se concretizaram e, […]

Últimas

Diminuição do risco de incêndio implica “novo mosaico florestal”

O primeiro-ministro, António Costa, alertou que Portugal terá, “ano após ano”, um “risco acrescido” de incêndio e que, para contrariar isso, […]

Últimas

Galicia estará entre las primeras CCAA que pagará los anticipos de la PAC

Ribeira Sacra (Galicia)
Galicia estará entre las primeras comunidades autónomas que pagarán anticipos de las ayudas de la Política Agraria Común (PAC) correspondientes a la campaña 2019-2020. […]