Programa e Prioridades da Presidência Austríaca

Programa da Presidência Austríaca – Resumo do programa

Agricultura

No que respeita à agricultura, a prioridade da Presidência austríaca é negociar as propostas Comissão Europeia (Comissão) visando a simplificação e modernização da Política Agrícola Comum (PAC) pós-2020.

Não só a PAC é o domínio político mais duradouro e integrado da União Europeia (UE), como também é considerada de importância estratégica global. Este setor é bastante importante importante, pois fornece-nos alimentos seguros, de alta qualidade e acessíveis. Para manter este nível, é crucial proteger uma agricultura multifuncional à escala da UE, bem como reforçar e promover o desenvolvimento de zonas rurais vitais, em particular, nas regiões desfavorecidas e montanhosas. O ponto de partida das discussões sobre futuro da PAC serão as propostas legislativas apresentadas pela Comissão, em particular a Comunicação sobre “O Futuro da Alimentação e da Agricultura”.

Com base na proposta da Comissão, sobre práticas comerciais desleais, será dada mais atenção ao melhoramento da posição dos produtores agrícolas, atualmente considerados a parte mais fraca de toda a cadeia de abastecimento alimentar. 

Além disso, a Presidência austríaca irá dedicar a sua atenção à melhoria do fornecimento de proteína vegetal, implementando a Estratégia da BioEconomia nos setores da agricultura e silvicultura, trabalhando nos dossiês sobre questões veterinárias e fitossanitárias, silvicultura e pesca.

As discussões e negociações sobre a Política Agrícola Comum pós-2020, bem como a proposta da Comissão sobre a cadeia de abastecimento alimentar, irão dominar o trabalho da Presidência austríaca neste sector.

O objetivo da Presidência é encontrar o equilíbrio certo entre medidas testadas e aplicadas e abordagens novas e inovadoras, salvaguardando a PAC como uma política estratégica comum que concede aos Estados-membros (EM) mais flexibilidade, graças a um maior destaque na subsidiariedade.

No contexto da proposta sobre a cadeia de abastecimento alimentar, a Áustria assumirá a pasta da Presidência búlgara e concentrar-se-á no reforço da posição dos produtores agrícolas na cadeia de abastecimento alimentar. As principais questões serão as práticas comerciais desleais, ao longo da cadeia de fornecimento, e o fortalecimento sustentável de parceiros comerciais mais fracos.

Com base nos progressos alcançados pelas Presidências da Estónia e da Bulgária, a Áustria prosseguirá as negociações com o Parlamento Europeu sobre o Regulamento relativo às Bebidas Espirituosas, com o objetivo de finalizar.

Aquando do início da Presidência austríaca, os membros da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) estabelecerão as prioridades para a silvicultura nos próximos dois anos. Além disso, prevê-se a possibilidade de se retomar as negociações de um acordo juridicamente vinculativo sobre as florestas na Europa. Outros dossiês relevantes incluem uma revisão da Estratégia Florestal da UE e das atividades sobre desflorestação, o Plano de Ação FLEGT (Aplicação de Legislação, Governação e Comércio no setor Florestal) e o Fórum das Nações Unidas sobre Florestas (UNFF).

Na área da fitossanidade, irá verificar-se, em 2018, mais trabalho no novo “Regulamento de Saúde Vegetal e Controlo”, uma vez que mais de 20 atos delegados ou de execução terão de ser finalizados em 2019. Os preparativos para o Ano Internacional para a Saúde Vegetal das Nações Unidas 2020, ganhará ritmo durante a Presidência austríaca.

Na área da defesa do consumidor, questões veterinárias e bem-estar animal, o trabalho sobre as propostas legislativas já apresentadas, como medicamentos veterinários e o pacote de alimentos medicamentosos, continuará.

Para garantir um elevado nível de proteção do consumidor e de saúde animal, é importante continuar a trabalhar nos atos de execução e atos delegados para a aplicação dos Regulamentos sobre saúde animal e controlos oficiais, adotados em 2016 e 2017. Neste contexto, será fundamental melhorar a articulação em rede entre os Estados-Membros, em matéria de segurança alimentar.

Além disso, num esforço para fortalecer a confiança dos cidadãos na política alimentar da UE, a Áustria prosseguirá vigorosamente as consultas sobre a proposta da Comissão relativa à transparência e sustentabilidade da avaliação de riscos na cadeia alimentar da UE, e concentrará os esforços no aumento da transparência da autorização e procedimentos seguidos pela Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos (EFSA).

Conselho de Ministros de Agricultura e Pescas

O Conselho adota legislação na maioria dos casos, em co-decisão com o Parlamento Europeu, numa série de domínios que incluem as várias áreas abrangidas pela Política Agrícola que incluem a política agrícola comum (PAC), as regras aplicáveis ao mercado interno da agricultura, a silvicultura, a produção biológica, a qualidade da produção e a segurança dos géneros alimentícios e dos alimentos para animais.

O Conselho de Ministros é precedido por duas instâncias preparatórias:

  • Comité Especial de Agricultura – prepara os trabalhos, nomeadamente no que respeita a todos os dossiês relativos à Política Agrícola Comum
  • Comité de Representantes Permanentes – prepara as questões veterinárias e fitossanitárias, bem como, todos os dossiês respeitantes à Política Comum das Pescas

Calendário das reuniões  (consulte aqui) 

O artigo foi publicado originalmente em GPP.

Comente este artigo
Anterior [GPPQ | H2020]: Bioeconomia, Biotecnologia e BBI (Dezembro 2018)
Próximo Agri Marketplace: Startup portuguesa vence programa de inovação agro-alimentar entre mais de 1000 candidaturas de todo o Mundo

Artigos relacionados

Comunicados

Regantes criam sistema de diagnóstico para reduzir custos de distribuição da água

«Já existe em Portugal uma matriz comum de avaliação da eficiência do uso da água e da energia em sistemas urbanos de abastecimento de água, […]

Comunicados

Anipla quer população portuguesa a debater o Futuro Da Alimentação Mundial

Dia Mundial da Alimentação
16 de Outubro | No Dia Mundial da Alimentação, a Associação da Indústria para a Proteção das Plantas reforça o debate sobre a atividade agrícola e a produção alimentar mundial, […]

Notícias florestas

“As boas práticas compensam”, dizem produtores florestais

Conferência de balanço do Projecto Melhor Eucalipto aconteceu a 5 de Setembrona Agroglobal, em Valada do Ribatejo, e juntou indústria papeleira e actores florestais.  […]