Produtores de pintos já podem exportar para o Senegal

Produtores de pintos já podem exportar para o Senegal

[Fonte: Vida Rural]

Os produtores nacionais de pintos do dia (com um dia de vida) já podem exportar para o Senegal, depois de o Governo ter concluído os procedimentos para a abertura deste mercado. Numa nota enviada às redações, o Ministério da Agricultura explica que este é um mercado com um potencial de 16 milhões de consumidores.

Para o Secretário de Estado da Agricultura e Alimentação, Luís Medeiros Vieira, “este passo é resultado do forte investimento na abertura de mercados e na internacionalização por parte deste Governo”. A internacionalização “é uma das prioridades” da política deste Executivo, que já abriu 53 mercados, para 201 produtos (155 da área animal e 46 de origem vegetal).

“Para a exportação, previamente ao início da exportação para países terceiros, é geralmente necessário estabelecer com as autoridades competentes dos países de destino as condições e requisitos fitossanitários ou sanitários que têm que ser cumpridas, quer pelos operadores económicos, quer pela autoridade competente nacional, na certificação dos produtos a serem exportados. As empresas interessadas deverão contactar as Direções de Serviços de Alimentação e Veterinária da sua Região (DSAVR), ou os serviços competentes das Regiões Autónomas (RA), por forma a conhecerem os requisitos necessários para darem início à exportação”, diz ainda o gabinete do ministro sobre a exportação de pintos do dia para o Senegal.

Comente este artigo

O artigo Produtores de pintos já podem exportar para o Senegal foi publicado originalmente em Vida Rural

Anterior PDR 2020 tem 600 mil euros para promover cooperação entre organizações interprofissionais
Próximo AgroIN: Agricultores debatem inovação, tecnologia e novos hábitos de consumo que estão a moldar o mercado alimentar - 10 de abril - Lisboa

Artigos relacionados

Nacional

É bom misturar água e eletricidade!? – José Pedro Salema

A energia necessária para a elevação e distribuição da água é o principal custo do grande empreendimento do Alqueva mas na associação das dezenas de planos de água à produção fotovoltaica pode estar a chave para a sustentabilidade do maior projeto hidroagrícola do país.
Os aproveitamentos hidráulicos têm na maioria dos casos habitualmente a sua origem de água em grandes barragens a cotas mais altas que as áreas que beneficiam, […]

Últimas

Baldios da Serra da Lousã querem mais formação dos sapadores

Lousã, Coimbra, 16 jul (Lusa) — As organizações dos baldios da Serra da Lousã têm-se destacado nos últimos anos na prevenção dos incêndios, mas algumas exigem uma melhor resposta do Estado ao nível da formação dos sapadores florestais.

Comente este artigo
#wpdevar_comment_5 span,#wpdevar_comment_5 iframe{width:100% !important;} […]

Últimas

Incêndios: Cáritas de Coimbra recebeu mais de 900 mil euros de donativos

Coimbra, 28 jun (Lusa) — A Cáritas de Coimbra anunciou hoje ter recebido donativos em numerário que ultrapassam os 900 mil euros para ajudar as populações de Pedrógão Grande, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Góis e Pampilhosa da Serra afetadas pelos incêndios.

Comente este artigo
#wpdevar_comment_6 span,#wpdevar_comment_6 iframe{width:100% !important;} […]