Presidência do Conselho da União Europeia | Programa e Prioridades

[Fonte: GPP]

A Presidência do Conselho da UE

A Presidência do Conselho é exercida em regime rotativo pelos Estados-Membros da EU, por períodos de seis meses.

Em cada semestre, a Presidência dirige as reuniões a todos os níveis no âmbito do Conselho, contribuindo assim para garantir a continuidade dos trabalhos da UE.

Na sequência do Tratado de Lisboa de 2009 estabeleceu-se que as Presidências passam a ter um Programa de trabalho acordado entre os três Estados-Membros que exercem a Presidência consecutivamente, (a passada, a presente e a futura) trabalhando em estreita cooperação através dos chamados “trios”. O trio fixa os objetivos a longo prazo e prepara uma agenda comum que estabelece os temas e as principais questões que o Conselho irá tratar ao longo de um período de 18 meses. 

Existe um programa para cada trio de presidências, embora cada Estado Membro prepare o seu próprio programa semestral mais detalhado.

O trio atual é constituído pelas presidências da Roménia, da Finlândia e da Croácia, tendo-se iniciado em 1 de janeiro de 2019 com a presidência Romena e terminando em 30 junho de 2020.

Programa do trio

País

Vigência

 Roménia

 1 janeiro – 30 junho de 2019

 Filandia

 1 julho – 31 dezembro de 2019

 Croácia

 1 janeiro – 30 junho de 2020

 Portugal integrará o trio seguinte que se iniciará em 1 de julho de 2020 e terminará em 31 dezembro de 2021 e será constituído pelos Estados membros, Alemanha, Portugal e Eslovénia, não sendo o programa provisório conhecido.

País

Vigência

 Alemanha

 1 julho – 31 dezembro de 2020

 Portugal

 1 janeiro – 30 junho de 2021

 Eslovénia

 1 julho – 31 dezembro de 2021

 

Programa e Prioridades da Presidência Romena

Programa da Presidência Romena – Resumo do programa (em inglês)

As prioridades da Presidência romena são impulsionadas pelo lema da coesão, um valor europeu comum, entendida como a unidade, a igualdade de tratamento e a convergência.

O programa da Presidência articula-se em torno de quatro prioridades principais: a Europa da convergência, uma Europa mais segura, a Europa como forte interveniente mundial e a Europa de valores comuns.

A Presidência organizará ainda em Sibiu uma cimeira no Dia da Europa, que servirá para orientar o debate sobre o futuro da Europa. É a primeira vez que a Roménia exerce a Presidência rotativa do Conselho.

  • No âmbito da Agricultura

A negociação do pacote legislativo relativo à reforma da Política Agrícola Comum (PAC), no contexto do novo Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027, é a principal prioridade da Presidência romena no domínio da agricultura.

A Presidência continuará o debate visando a modernização e simplificação da PAC, assegurando que, através do processo de reforma, as disposições do Tratado sobre o Funcionamento da União Europeia sejam cumpridas.

Atendendo à importância que a PAC desempenha no aumento da coesão e da competitividade do mercado único, a modernização e a simplificação aumentarão a eficácia das intervenções no âmbito desta política, providenciando no futuro um nível de vida justo à população ligada à agricultura, garantindo a segurança alimentar, assegurando preços dos alimentos razoáveis para todos os cidadãos e o aumento da produtividade e competitividade da agricultura europeia, tendo em consideração a natureza especial da agricultura que resulta da estrutura social da atividade agrícola e das diferenças naturais e estruturais entre as diversas regiões.

Tendo em conta o objetivo de adotar uma política agrícola melhor adaptada aos futuros desafios e exigências que satisfaça adequadamente as necessidades e as especificidades dos Estados-Membros, o prosseguimento dos trabalhos de preparação para o próximo período de programação constitui um dos principais objetivos da Presidência.

Em total articulação e complementaridade com as negociações do Quadro Financeiro Plurianual 2021-2027, a Presidência terá como objetivo fazer avançar as discussões e facilitar o consenso em elementos-chave da futura PAC, com vista a alcançar uma abordagem geral parcial sobre as propostas legislativas incluídas no pacote de reforma da PAC.

A bioeconomia, a inovação e a investigação agrária são igualmente alguns dos temas que serão alvo de discussão no primeiro semestre de 2019, no âmbito do Conselho da União Europeia.

Prevê-se igualmente prosseguir os debates visando a identificação de medidas para incentivar a produção de proteína vegetal, com o objetivo de garantir a independência da UE neste setor.

Sendo a proposta de Diretiva relativa às Práticas Comerciais Desleais um passo importante para consolidar a posição dos agricultores na cadeia de abastecimento do setor agroalimentar a Presidência pretende prosseguir no sentido da adoção da proposta.

Outro tema de interesse para o sector agroalimentar europeu é a proposta de revogação do Regulamento sobre definição, descrição, apresentação, rotulagem e proteção das indicações geográficas das bebidas espirituosas pelo que se pretende finalizar as negociações e adotar a proposta.

No domínio da Fitossanidade, serão envidados esforços para aumentar a sensibilização da opinião pública para esta matéria promovendo o desenvolvimento de infraestruturas fitossanitárias nos Estados-Membros, no contexto da implementação dos novos regulamentos relativos à fitossanidade (fitossanidade e controlos oficiais) e dos programas de informação pública sobre os acontecimentos que ocorrerão em 2020 (Ano Internacional da Fitossanidade).

A estratégia única de controlo e proteção da saúde animal nas fronteiras da UE será um tema prioritário, constatada a presença de doenças virais graves em países limítrofes da UE. A prevenção é o elemento-chave para a manutenção do território da UE livre de animais afetados, protegendo assim a atividade e desenvolvimento da pecuária, a qual contribui significativamente para o crescimento económico dos Estados-Membros e da União Europeia, no seu conjunto.

A implementação de medidas de controlo, monitorização e erradicação das principais doenças animais tem um forte impacto social e económico. Por esta razão, uma estratégia única aplicada uniformemente pelos Estados-Membros fortaleceria a capacidade de prevenção da UE. A biossegurança é a principal ferramenta na prevenção do contato de agentes patogénicos com animais expostos.

O objetivo é alcançar um acordo sobre os elementos técnicos considerados essenciais na UE e sobre medidas harmonizadas de biossegurança. As Recomendações do Grupo dos Chefes dos Serviços Veterinários podem ser o ponto de partida para o desenvolvimento futuro de regulamentação específica nesta área.

Outro tema importante que a Presidência pretende abordar diz respeito aos progressos obtidos na implementação do Plano de Ação da União Europeia contra a Resistência Antimicrobiana no domínio da medicina veterinária, “Uma só saúde”.

A transparência do sistema da UE na avaliação de riscos na cadeia alimentar, o processo de tomada de decisões, a comunicação eficaz e consistente e a sensibilização dos cidadãos relativamente a estes assuntos, são matérias que serão tratados com particular atenção pela Presidência.

  • No âmbito da Floresta

Adaptar o setor florestal às alterações sociais e climáticas e travar a degradação dos solos. A agenda europeia coloca uma ênfase especial na adaptação às alterações climáticas e na gestão sustentável das florestas, no contexto da Agenda 2030 e do processo “Forest Europe”, bem como na promoção de uma nova estratégia florestal para a União Europeia após 2020.

Neste domínio da política florestal o principal objetivo é a preparação da participação da UE, bem como dos Estados-Membros, no Fórum das Nações Unidas sobre as Florestas e a revisão dos progressos alcançados na execução da estratégia florestal da UE, com vista a um acordo vinculativo sobre florestas na Europa.

Pretende-se igualmente a revisão das atividades da UE para travar a desflorestação e o Plano de Ação para a aplicação da legislação, a governação e o comércio no setor florestal (FLEGT).

Calendário das Presidências até 2030 

Programa e Prioridades da Presidência:

País

Vigência

 Austría

 1 julho – 31 dezembro de 2018

Comente este artigo

O artigo Presidência do Conselho da União Europeia | Programa e Prioridades foi publicado originalmente em GPP.

Anterior Consultactiva: Cursos para Técnicos Agrícolas
Próximo Proponen aprovechar el retraso de la PAC para lograr una mejor redistribución de las ayudas a los profesionales

Artigos relacionados

Nacional

XVI Encontro de agricultores da Agromais Plus

No passado dia 28 de fevereiro, realizou-se o 16.º ENCONTRO DE AGRICULTORES da AGROMAIS PLUS, que decorreu pela primeira vez na Hortejo (centro horto-frutícola da AGROMAIS), […]

Comunicados

Cientistas alertam para falta de regulamentação na utilização de abelhões polinizadores nas estufas

Lisboa, 20 de novembro 2018
Um novo estudo científico recomenda aos agricultores em Portugal um maior cuidado na eliminação das caixas de colmeias comerciais utilizadas para polinização em estufas agrícolas. […]

Comunicados

Casa do douro contra nova venda de stocks de vinho de porto velho

A nova iniciativa de venda de 86.900 litros de Vinho do Porto velho promovida pela Comissão Administrativa, que parece ter único propósito de criar liquidez, […]