Portuguese Meat: a internacionalização de carne de raças autóctones portuguesas

Portuguese Meat: a internacionalização de carne de raças autóctones portuguesas

Promovido pela Federação Nacional das Associações de Raças Autóctones (FERA), o projeto Portuguese Meat, esteve presente na feira POLAGRA, na Polónia, que ocorreu entre os dias 4 e 6 de outubro.

A POLAGRA é um evento dedicado ao desenvolvimento de relações comerciais de caráter internacional na indústria alimentar e canal Horeca.

Em representação das raças autóctones estiveram presentes os agrupamentos das raças bovinas Arouquesa (CARNAROUQUESA, CRL), Marinhoa (EABL – Associação para o Desenvolvimento da Estação de Apoio à Bovinicultura Leiteira), Minhota (Agrupamento de Produtores de Carne, Leite e Queijo da Raça Minhota, CRL) e Mirandesa (Cooperativa Agro-Pecuária Mirandesa, CRL) e agrupamento da raça ovina Churra Mirandesa (CHURRACOOP – Cooperativa de Ovinos Mirandeses, CRL).

O stand da Portuguese Meat foi visitado por milhares de pessoas, entre eles, potenciais importadores e distribuidores da Polónia, principalmente, mas também França, Alemanha, Hungria, entre outros. O seu espaço para degustação, captou a atenção dos visitantes, que tiveram a oportunidade de saborear as cinco carnes portuguesas, que estiveram presentes na feira.

Esta participação pretendeu a difusão da marca Portuguese Meat, a criação de parcerias e o fomento de relações comerciais através da promoção da qualidade premium de carne das raças autóctones portuguesas que são sinónimo de qualidade, autenticidade, singularidade, cultura e tradição.

O projeto Portuguese Meat visa o reconhecimento internacional e o aumento das exportações de carne de raças autóctones portuguesas das espécies bovina (raças Arouquesa, Barrosã, Cachena, Marinhoa, Maronesa, Mertolenga, Minhota e Mirandesa), caprina (raça Serrana), ovina (raça Churra Galega Mirandesa) e suína (raça Bísara), promovendo a procura por produtos de reconhecida qualidade. Com a implementação do projeto, prevê-se um aumento da intensidade das exportações dos atuais 3,67% para 8,07%.

Este é um projeto cofinanciado pelo COMPETE 2020, PORTUGAL 2020 e União Europeia, através do Sistema de Incentivos à Qualificação e Internacionalização – PME – Projetos Conjuntos, envolvendo um investimento total de 614.705,88 euros, cofinanciado em 55,25% das despesas elegíveis pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).

Comente este artigo
Anterior Açores: Secretaria Regional da Agricultura e Desenvolvimento Rural promove seminário sobre “Agricultura de Precisão”
Próximo AlgaeGrow - extrato de algas aprovado para MPB

Artigos relacionados

Últimas

Fenómeno meteorológico 26 Maio 2020

Durante a tarde do dia 26 Maio 2020, a localidade de Fazendas de Almeirim (Ribatejo) e área circundante foram particularmente afetadas por um […]

Últimas

Governo preocupado com a subida dos custos de produção

O secretário de Estado da Agricultura e do Desenvolvimento Rural, Rui Martinho, disse esta sexta-feira, em Mirandela, que o Ministério está atento à […]

Comunicados

PDR2020: Instalação de Sistemas Agroflorestais

Operação 8.1.2 – Instalação de Sistemas Agroflorestais (3º Anúncio) […]