Portugal recebe “Fórum para o Futuro da Agricultura” a 26 de maio

Portugal recebe “Fórum para o Futuro da Agricultura” a 26 de maio

O “Fórum para o Futuro da Agricultura” (FFA), a conferência internacional onde Agricultura e Ambiente se encontram para um diálogo aberto, vai ter lugar a 26 de Maio, em Santarém, sob os auspícios da Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia.

Este evento é uma iniciativa da ELO-European Landowners’ Organization e da Syngenta, que se uniram em 2008 para criar um espaço de diálogo inclusivo e de partilha de conhecimento para uma agricultura mais sustentável. O FFA decorre anualmente em Bruxelas e conta com a parceria de diversas entidades e empresas, tais como o “The Nature Conservacy” e o “WWF- World Wide Fund for Nature”, entre outras.

A par da conferência anual, realizada em formato virtual nos últimos dois anos, as conferências regionais do FFA visam descentralizar o debate no espaço europeu. Portugal recebe pela segunda vez este evento, agora numa modalidade híbrida (oradores presencialmente e participantes online), depois da primeira realização nacional em 2013, na Fundação Champalimaud.

“Práticas agrícolas no Sul da Europa – uso sustentável da água e gestão dos ecossistemas agrícolas” e “Aumentar a sustentabilidade através de acordos de comércio” serão os temas em debate na manhã de 26 de Maio, com a coorganização da CAP – Confederação dos Agricultores de Portugal, da UNAC – União da Floresta Mediterrânica, da ANPC – Associação Nacional de Proprietários Rurais Gestão Cinegética e Biodiversidade e da CELIEGE – Confederação Europeia da Cortiça.

O programa integra ainda, da parte da tarde, um workshop sobre “Novas Técnicas de Obtenção e Melhoramento de Plantas” e o seu papel na resposta às alterações climáticas e como ferramenta para atingir as metas da Estratégia “Do Prado ao Prato”. Este workshop é coorganizado pela ELO e a CAP, em colaboração com o CIB-Centro de Informação de Biotecnologia e a ANSEME- Associação Nacional dos Produtores e Comerciantes de Sementes.

Consulte AQUI o programa detalhado e registe-se AQUI.

A Conferência Anual do FFA decorreu a 23 de Março, em formato virtual, sobre o tema “Renovação dos Sistemas Alimentares”. No painel de prestigiados oradores esteve Qu Dongyu, Diretor-Geral da FAO- Organização das Nações Unidades para a Alimentação e Agricultura, que alertou para o impacto da fome no mundo, com

mais de três mil milhões de pessoas afetadas por este flagelo, agora agravado pela COVID-19. A FAO estima que desde o início da pandemia haja mais 132 milhões de pessoas com fome. «Precisamos urgentemente de fazer as coisas de modo diferente e agir de forma holística para transformar os nossos sistemas agroalimentares. Isto significa mudar políticas, mentalidades, comportamentos e modelos de negócio», exortou o responsável da FAO.

Para mais informações consulte: https://www.forumforagriculture.com/

Comente este artigo
Anterior Prevenção do cancro resinoso do pinheiro: ações de demonstração em viveiro - 19 de maio, 23 de junho e 14 de julho
Próximo Odemira. É “imperativo atuar” pois ocultar a verdade não resolve os problemas

Artigos relacionados

Nacional

Incêndios: área ardida desce 70% face à média dos últimos 10 anos em 2019

Os dados do 8.º Relatório Provisório de Incêndios Rurais, do ICNF — Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas de 2019 revelam que o número de incêndios e a área ardida em Portugal continuam a baixar, […]

Sugeridas

Vinho da Casa do Douro rendeu 1,5 milhões de euros para pagar a trabalhadores

A venda de vinhos da Casa do Douro (CD) rendeu cerca de 1,5 milhões de euros que vão ser canalizados para o pagamento de salários e indemnizações aos trabalhadores, […]

Últimas

Incêndios: Limpeza de mato nada garante se não se alterar ocupação do solo – João Catarino

A limpeza do mato “nada garante” quanto à ocorrência de incêndios se não houver uma efetiva alteração da ocupação do solo, com apoios aos proprietários, afirma o secretário de Estado das […]